SMetal

Imprensa

Escândalo

Volks adultera sistema de emissão de gases de milhões de veículos

Caso abala imagem da empresa e da economia alemã. Angela Merkel pede transparência e presidente da sucursal americana confessa: "Fizemos asneira"

Quarta-feira, 23 de Setembro de 2015 - 12:35 - Atualizado em 27/12/2016 14:14
Rede Brasil Atual

,
Volkswagen adultera sistema para 'enganar' inspeção de emissão de gases de motores diesel: inconsequência
São Paulo - O grupo alemão Volkswagen anunciou nesta terça-feira, dia 22, que mais de 11 milhões de seus carros a diesel em todo o mundo foram equipados com um tipo de motor que pode distorcer os dados de emissão de gases.

Em comunicado, a empresa admitiu que "os veículos com motores tipo EA 189, cerca de 11 milhões em todo o mundo, poderão ter discrepâncias nos dados das emissões". Na sexta-feira (18), a Agência de Proteção do Meio Ambiente (EPA) dos Estados Unidos acusou a empresa alemã de adulterar o desempenho dos motores em termos de emissões de gases poluentes por meio de um software incorporado no veículo.

O presidente do grupo Volkswagen, Martin Winterkorn, reconheceu hoje que a empresa adulterou os dados e lamentou ter "quebrado a confiança" dos clientes e do público em geral, depois das acusações. Para tentar amenizar o impacto dos erros, a Volkswagen declarou que "trabalha intensamente para eliminar as discrepâncias através de medidas técnicas.

A marca suspendeu as vendas nos EUA dos modelos de carros envolvidos, que eram o foco dos esforços de Winterkorn para recuperar mercado naquele país. A estratégia da Volkswagen para o mercado norte-americano era vender carros a diesel com motores poderosos e poucas emissões de gases - uma forma de reconquistar sua posição nas vendas, que no ano passado tinham caído 10%.

No entanto, a Volkswagen não especificou quantos modelos serão afetados pela decisão. Alguns dos veículos que incluem esse motor são o Golf, Jetta, Beetle e o Audi A3 - que faz parte do grupo.

Asneiras

A chanceler alemã, Angela Merkel, pediu hoje à Volkswagen que garanta "transparência total" no caso. "Devido à situação difícil, é essencial agora garantir transparência total para esclarecer o assunto", afirmou a chanceler, numa coletiva de imprensa em Berlim, ao acrescentar que o ministro dos Transportes alemão, Alexander Dobrindt, tem estado em contato com a empresa. "Espero que os fatos sejam esclarecidos o mais depressa possível", afirmou.

Já o diretor-geral da Volkswagen América, Michael Horn, resumiu a fraude revelada no final da semana passada: "Fizemos asneira", declarou na noite de ontem, em Nova Iork, durante o lançamento do novo Volkswagen Passat 2015. A empresa anunciou que vai reservar € 6,5 mil milhões para fazer face às irregularidades e ao escândalo.

Os Estados Unidos podem multar a empresa alemã em US$ 18 bilhões (cerca de € 15,9 bilhões ao câmbio de hoje) pela manobra.

Deixe seu Recado