SMetal

Imprensa

Editorial

Você está pagando pelo fim da sua aposentadoria

Temer está desesperado para aprovar o fim da aposentadoria e não poupa os cofres públicos

Quinta-feira, 11 de Maio de 2017 - 08:52 - Atualizado em 11/05/2017 10:18
Imprensa SMetal

previdencia, latuff, smetal, temer, golpista, governo ilegítimo, reforma da previdência, Ilustração
Não há comprovação de rombo na PrevidênciaIlustração
O governo ilegítimo de Michel Temer (PMDB) está dando uma aula explícita e bem didática de como “conquistar” esses apoios para se passar por cima das Leis e garantias sociais.

Em abril, o próprio governo revelou a estratégia separar 180 milhões de reais para jornais, sites e emissoras de rádio e televisão cujos jornalistas aceitem explicar a reforma da Previdência "sob um ponto de vista positivo". "Os veículos de comunicação que aderirem à campanha terão direito à publicidade federal".

Esta semana, o presidente ilegítimo Michel Temer (PMDB) anunciou que vai beneficiar 330 deputados para que votem a favor de suas reformas. A gastança será feita na distribuição dos recursos liberados para as emendas, usadas para bancar obras e projetos nas bases eleitorais dos congressistas.

Essa farra estimada pelo governo até o fim do ano deve render R$ 1,9 bilhão —média de quase R$ 6 milhões para cada um dos deputados.

Por mais que queira Temer e sua base aliada, não existe comprovação de que há rombo da Previdência. Ainda assim insistem em aprovar a reforma, pois ela “precisa” ser feita para que o setor financeiro – a quem Temer e seu governo representam – precisa lucrar mais.

Com o fim do direto à aposentadoria Temer quer dar espaço às empresas para que vendam a tal da Previdência privada.

A PEC (Proposta de Emenda Constitucional) é tão impopular, por ser absurdamente indecente, que o presidente ilegítimo tem enfrentado dificuldades para conquistar os 308 votos necessários para aprovar o texto, que modifica vários artigos da Constituição e por isso precisa de 60% dos votos para ser aprovada.

Para tentar reverter esse quadro e conseguir a aprovação, a partir desta quinta, 11, o governo divulgará novas peças publicitárias em rádios de todo o país, como parte de uma ofensiva para tentar reduzir a rejeição às mudanças.

O presidente também vai intensificar a agenda de entrevistas a programas de televisão e rádios regionais. Serão distribuídos ainda, por celular, vídeos voltados para os deputados.

É possível que você assista a jornais e propagandas com depoimentos de idosos e de deficientes físicos numa tentativa de comoção nacional. Mas não se engane, se aprovada, essa reforma fará com que você trabalhe durante toda a sua vida, sem direito ao período da aposentadoria digna.

A votação do texto da reforma deve ir ao plenário no final de maio ou em junho. Se esse projeto político de Temer e sua base continuar no poder, além de você não conseguir se aposentar, não haverá garantias de trabalho. Provavelmente, você será mandado embora para ser contratado via empresa terceirizada, ou ainda, para ser contratado como pessoa jurídica pela metade do salário atual.

Vivemos no Brasil um dos piores cenários já enfrentados pelos trabalhadores, tanto na economia com a maior recessão do país, como no campo social, da perda de direitos. É preciso ir à luta contra a direita, é preciso se unir e se manifestar, dar um basta a essa truculenta governabilidade de Temer e seus comparsas.

Deixe seu Recado