SMetal

Imprensa

Campanha Salarial

"Vamos politizar o debate das cláusulas sociais e queremos mais conquistas", afirma Luizão

Segunda-feira, 11 de Maio de 2015 - Atualizado em 27/12/2016 13:53
Assessora de Imprensa e Comunicação da FEM-CUT/SP

,
Oliveira, Advogado da FEM; Luizão, presidente; e Adilson Faustino, Secretário Geral
Em reunião ampliada da FEM-CUT/SP, realizada na quarta-feira (6), na sede da entidade, em São Bernardo, a Federação socializou com os presidentes e dirigentes os encaminhamentos do Seminário de Planejamento da Campanha Salarial, ocorrido em abril, e ouviu propostas que ajudarão a politizar a Campanha em todo o Estado.

A data-base é 1º de setembro e estarão em Campanha cerca de 210 mil metalúrgicos na base da FEM no Estado. Neste ano, a pauta será cheia, ou seja, além das cláusulas econômicas (aumento salarial, reajustes nos pisos e outros itens de natureza financeira) também serão negociados a melhoria, aperfeiçoamento, ampliação e inclusão de direitos sociais, que beneficiarão os jovens, negros (as), mulheres e as pessoas com deficiência.

"O debate foi rico. A ideia é que a nossa Campanha dialogue mais de perto com realidade dos trabalhadores no chão de fábrica. A realização das Plenárias Regionais, que iniciam no dia 16, em Monte Alto, tem essa finalidade", explica Luiz Carlos da Silva Dias, o Luizão, presidente da FEM-CUT/SP.

Combate ao PL 4330

O combate ao PL 4330, que permite a terceirização de todas as atividades da empresa e que foi aprovado em duas votações na Câmara dos Deputados, também fará parte da luta dos metalúrgicos da CUT.
Luizão destacou que a Federação não permitirá nenhum retrocesso nos direitos sociais e buscará avanços nas Convenções Coletivas de Trabalho. "Vamos politizar o debate das cláusulas sociais e queremos mais conquistas", afirma.

O sindicalista destaca ainda que jamais admitirá "nenhum direito a menos".

1ª Plenária Regional será em Monte Alto

A FEM-CUT/SP realizará quatro Plenárias Regionais, a primeira acontecerá no dia 16 de maio, em Monte Alto, e reunirá os sindicatos metalúrgicos de Monte Alto, Matão, Araraquara, Gavião Peixoto e São Carlos.
As próximas acontecerão em Itu, Taubaté e no ABC paulista. As datas ainda serão confirmadas.

O objetivo é ouvir as reivindicações dos dirigentes sobre a necessidade de melhorar e incluir cláusulas sociais que atendam à realidade dos trabalhadores no chão de fábrica. Após, a FEM-CUT/SP realizará uma Plenária Estatutária, que aprovará os eixos da Campanha (principais bandeiras de lutas) e o calendário de assembleias nas bases, que aprovarão as reivindicações debatidas nestas Plenárias Regionais.

Deixe seu Recado