SMetal

Imprensa

Saúde

Vacinação contra Covid-19 tem início em Votorantim e Sorocaba

As primeiras vacinas foram aplicadas em profissionais da saúde na manhã desta quarta-feira, 20; as duas cidades receberam, respectivamente, 9.280 e 1.400 doses da CoronaVac do governo estadual

Quarta-feira, 20 de Janeiro de 2021 - 12:39 - Atualizado em 22/01/2021 16:37
Imprensa SMetal

janeiro, 2021, imprensa, Reprodução Facebook Fabíola Alves
Enfermeira de Votorantim foi vacina na manhã desta quarta-feira, 20Reprodução Facebook Fabíola Alves
As primeiras doses da vacina contra a Covid-19 foram aplicadas na manhã desta quarta-feira, 20, em Sorocaba e Votorantim. As duas cidades receberam, respectivamente, 9.280 e 1.400 doses da CoronaVAc.

Nessa primeira fase, a vacina será destinada aos profissionais da saúde. Em Votorantim, a prefeita Fabíola Alves (PSDB) divulgou na sua página oficial a vacinação de uma enfermeira e um motorista que trabalham no Hospital Municipal Dr. Lauro Roberto Fogaça.

Em Sorocaba, a Prefeitura ainda não divulgou imagens do início da imunização, mas nas redes sociais, funcionários da saúde publicaram fotos do momento da aplicação da vacina. Um evento marcado para às 15h, nesta quarta-feira, 20, no Hospital Regional Adib Domingos Jatene, dará início oficialmente a vacinação na cidade.

Doses são insuficientes

As doses destinadas até o momento pelo Governo do Estado de São Paulo para Sorocaba e região não serão suficientes para vacinar todos os profissionais de saúde.

Em Sorocaba, são 9.280 doses da CoronaVac recebidas, enquanto há 23 mil funcionários da saúde para serem vacinados.

O secretário de organização do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal), Izidio de Brito, critica a falta de um plano nacional de vacinação. “Ainda não há previsão para Sorocaba receber uma nova remessa de vacina e nem quando a população em geral começa a ser vacinada. Enquanto isso, a situação só de agrava”.

Leandro Soares, presidente do SMetal, lembra que é preciso continuar lutando para a vacinação de toda população. “A inércia do governo Bolsorano continua e, com isso, continuamos acumulando mortos. Além disso, sem vacina para todos, não conseguimos recuperar a economia e, consequentemente, os empregos no país”.

Deixe seu Recado