SMetal

Imprensa

Ação sindical

Trabalhadores da Jaraguá aprovam acordo para pagamento de direitos

Sexta-feira, 06 de Setembro de 2019 - 15:15 - Atualizado em 07/09/2019 07:33
Imprensa SMetal

, Fernanda Ikedo/ Imprensa SMetal
O acordo prevê pagamento dos salários atrasados, das férias pendentes e multas da ConvençãoFernanda Ikedo/ Imprensa SMetal
Em assembleia realizada na tarde desta sexta-feira, dia 6, no auditório do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal), trabalhadores da Jaraguá aprovaram acordo para receberem os valores dos salários em atraso até o dia 20 de agosto e salários de férias pendentes, além das multas previstas pela Convenção Coletiva de Trabalho.

O diretor executivo Antonio Welber Filho (Bizu) fez um breve histórico, aos 120 trabalhadores presentes na plenária, sobre a luta por direitos na empresa, que enfrenta uma recuperação judicial. “A ação do SMetal envolveu muita responsabilidade porque a situação da empresa reflete na vida de cada um de vocês”.

Por sua vez, a advogada do SMetal, Erika Mendes, explicou sobre a ação jurídica do SMetal para a regularização salarial e das multas da Convenção Coletiva. A ação tramita na 4ª Vara de Trabalho, do Fórum de Sorocaba, teve audiência e a empresa recorreu. “Porém, quando saiu a decisão judicial, nós já havíamos pedido bloqueios diversos de créditos da empresa junto à Receita Federal, para garantir essa regularização”, abordou a advogada. 

Os trabalhadores aprovaram por unanimidade e fizeram a adesão ao acordo.

Bens de capital

O secretário de organização do SMetal, Izídio de Brito, aproveitou para destacar aos trabalhadores as ações do sindicato por política industrial para que o país volte a se desenvolver. Ele comentou a crise política, econômica e social que afetou a indústria, principalmente, a do segmento de bens de capital.

Fora a Jaraguá, outras metalúrgicas de Sorocaba e região, como Bardela e Bauma, que eram fornecedoras da Petrobras e de grandes empreiteiras, foram afetadas de maneira indireta pela Lava-Jato, que ao invés de criminalizar os diretores das empresas, destruiu a produção industrial no país.

Outro processo

Fora a regularização salarial, o SMetal, por meio de sua diretoria e do departamento jurídico, entrou com ação para que os trabalhadores tenham os depósitos do FGTS regularizados. Esse processo está em andamento.

Deixe seu Recado