SMetal

Imprensa

Precarização do Trabalho

Trabalhadores da Iperfor estão em greve contra aplicação da reforma

O estopim da greve é a não assinatura do acordo coletivo que contenha as cláusulas da Convenção Coletiva

Terça-feira, 20 de Março de 2018 - 16:18 - Atualizado em 20/03/2018 17:25
Imprensa SMetal

iperfor, reforma, trabalhista, Foguinho/Imprensa SMetal
O SMetal já havia protocolado aviso de greve e os trabalhadores se negaram a entrar na empresa nesta terça, 20, mediante as intransigências da empresaFoguinho/Imprensa SMetal
Empresa conhecida por desrespeitar os direitos garantidos dos trabalhadores e por dificultar as negociações coletivas. Esse é o histórico da empresa Iperfor, especializada em forjaria e fundição, em Iperó.

Indignados com a postura dos empresários de precarizar o trabalho, os metalúrgicos da Iperfor entraram em greve nesta terça-feira, dia 20. A decisão foi tomada após assembleia conduzida por dirigentes do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal).

O vice-presidente do SMetal, Valdeci da Silva (Verdinho), denuncia que a Iperfor está aplicando a Reforma Trabalhista. “Estão fazendo homologação na empresa, deixando o trabalhador demitido mais vulnerável para conferir as verbas rescisórias e ainda estão reduzindo jornada de trabalho com redução de salário. Não admitimos isso!”.

Com o objetivo claro de minimizar investimentos em direitos trabalhistas, a Iperfor se nega a assinar Convenção Coletiva e a cláusula de salvaguarda contra a Reforma Trabalhista.

Como o SMetal já havia entregado aviso de greve, os trabalhadores se negaram a entrar na empresa nesta terça, 20 e, mediante as intransigências da empresa, não há prazo para retornarem ao trabalho.

“A greve é o nosso instrumento de luta para combater o desrespeito das empresas com os trabalhadores. Não aceitamos a aplicação da Reforma Trabalhista. Por isso, é greve”, destaca o presidente do SMetal, Leandro Soares.

Deixe seu Recado