SMetal

Imprensa

Assembleia

Trabalhadores da Bosch protestam por falta de grade salarial

A luta é para que a empresa faça, o quanto antes, a equiparação salarial

Sexta-feira, 29 de Março de 2019 - 17:39 - Atualizado em 29/03/2019 18:36
Imprensa SMetal

bosch, robert, plano, cargos, salarios, Foguinho/ Imprensa SMetal
Trabalhadores deram prazo de 15 dias para a empresa fazer uma propostaFoguinho/ Imprensa SMetal
Os trabalhadores da Robert Bosch realizaram protestos de duas horas, no período da manhã e na entrada do turno da tarde desta sexta-feira, dia 29, pela falta de implantação de Plano de Cargos e Salários (grade salarial).

O protesto foi realizado após assembleia conduzida pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal).

Há um ano os dirigentes sindicais vem cobrando da empresa a elaboração de um Plano e as negociações tiveram início, mas até agora não contemplou as reivindicações dos trabalhadores.

“Colocamos em votação hoje (nesta sexta-feira) o que foi apresentado pela empresa e teve rejeição por unanimidade”, explica o presidente do SMetal, Leandro Soares.

De acordo com o dirigente a empresa precisa realizar a equiparação salarial nos setores primeiro, antes de partir para as avaliações. “Há muitos trabalhadores registrados como operador 1, que acabam realizando funções de operador 2 e 3".

Como ainda não houve avanços na grade salarial os trabalhadores deram o prazo de 15 dias para a empresa apresentar nova proposta. “Se não contemplar a equiparação salarial e não for viável do ponto de vista da valorização profissional, será entregue aviso de greve”, afirmam os dirigentes sindicais de empresa (CSEs) Simão Ramos de Almeida e Wagner Aparecido Bueno.

A Robert Bosch fica no Éden e tem, aproximadamente, 700 trabalhadores.

Deixe seu Recado