SMetal

Imprensa

Grupo Schaeffler

Trabalhadores cobram melhorias no Grupo Schaeffler

Se as reivindicações não forem atendidas, os funcionários podem entrar em greve a partir da próxima semana

Quinta-feira, 22 de Julho de 2010 - Atualizado em 27/12/2016 11:53
Imprensa Smetal Sorocaba

,
A decisão de enquadrar a direção do grupo foi toama em assembléia na manhã desta quinta, 22
Os trabalhadores da INA, LUK e FAG, metalúrgicas do Grupo Schaeffler, localizadas na zona industrial de Sorocaba, deram uma semana de prazo para que o grupo reduza a jornada de trabalho de 42 para 40 horas semanais; dê opção de escolha em planos de saúde oferecidos aos trabalhadores e revise a grade salarial dos funcionários.

A decisão foi tomada pelos trabalhadores na manhã desta quinta-feira, 22, durante assembléia na portaria das empresas. Caso as reivindicações não sejam atendidas os operários não descartam uma paralisação.

Além de discutir as reivindicações, a assembléia também teve a finalidade de mobilizar os trabalhadores, que estão em campanha salarial, cuja data-base é primeiro de setembro.

O motivo
O secretário-geral do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba, Valdeci Henrique da Silva, o Verdinho, explica que nos últimos meses o Sindicato se reuniu três vezes com a direção do grupo, mas as negociações não avançaram.

"Os trabalhadores mostraram que estão dispostos a parar caso a empresa não atenda as reivindicações", assegura o sindicalista.

Atualmente o grupo emprega aproximadamente 4,5 mil trabalhadores. Desse total, cerca de 400 operários vieram da FAG, unidade do grupo instalada na Grande São Paulo e que está se transferindo para Sorocaba. "Lá esse pessoal já fazia 40 horas semanais. Agora estão fazendo 42 com o mesmo salário", diz Verdinho.

Na próxima semana o Sindicato deverá fazer nova assembléia com os trabalhadores.

Deixe seu Recado