SMetal

Imprensa

Resistência

Sorocaba e Jundiaí lançam Comitê Popular de Luta em defesa da democracia

Centrais sindicais, sindicatos e movimentos sociais participaram do evento que reuniu cerca de 150 pessoas nesta quinta, 30; iniciativa busca traçar ações que tragam melhorias na vida da sociedade

Quinta-feira, 30 de Junho de 2022 - 21:24 - Atualizado em 30/06/2022 21:47
Da CUT/SP com informações da Imprensa SMetal e Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba

6_junho, 2022, imprensa, Foguinho/Imprensa SMetal
Atividade aconteceu na Subsede da CUT-SP em Sorocaba Foguinho/Imprensa SMetal
Com a presença de cerca de 150 pessoas, Sorocaba (SP) e Jundiaí (SP) lançaram, na noite desta quinta-feira, 30, dois Comitês Populares de Luta, um importante instrumento de mobilização em defesa dos trabalhadores e da sociedade como um todo.

O evento ocorreu na subsede da CUT-SP em Sorocaba, também sede do Sindicato dos Rodoviários, e contou com a participação da Central Única dos Trabalhadores (CUT), da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), da Força Sindical, da União Geral dos Trabalhadores (UGT), do Levante Popular da Juventude, além de movimentos sociais e sindicatos das duas regiões.

Diante da contínua crise política e econômica e dos constantes avanços contra os direitos, o principal objetivo dos comitês, nas duas cidades (Sorocaba e Jundiaí), é organizar e reunir a sociedade e, a partir disso, traçar ações conjuntas que possam trazer melhorias na vida da população brasileira.

Presidenta da CUT-SP, Telma Victor, destacou a conjuntura política de retirada de direitos frente a um governo federal que promove ameaças às instituições públicas que constituem a democracia.

"Os mais atacados são sempre os que estão na base da pirâmide. Nosso país voltou a passar fome nos últimos anos, vive o desemprego, a pobreza e a carestia. A unidade e a mobilização nas ruas é que irão fortalecer a nossa luta."

Do Levante Popular da Juventude, Karina Bispo não apenas falou sobre a importância das eleições em 2022 como defendeu o fim do bolsonarismo, um fenômeno político de extrema-direita ampliado nos últimos anos.

Segundo ela, o bolsonarismo será derrubado com ações populares nas ruas e com trabalho de base junto aos distintos setores da sociedade.

"Abrir diálogo é a tarefa do momento, mostrando saídas e possibilidades. A juventude não aguenta mais quatro anos de Bolsonaro. Ninguém consegue viver sem condições básicas", disse.

6_junho, 2022, imprensa, Foguinho/Imprensa SMetal
Entidades destacaram a importância da união para lutar pela democracia Foguinho/Imprensa SMetal

Para o bancário Douglas Yamagata, coordenador da subsede da CUT-SP em Jundiaí, é importante a aproximação com a sociedade para ampliar a luta popular. “Temos que buscar todos – estudantes, donas de casa, desempregados, para se aproximar e dialogar com a gente. Só assim vamos virar essa triste página da nossa história e trazer de volta o sorriso do povo brasileiro.”

Coordenador da subsede CUT-SP em Sorocaba, o rodoviário Sérgio de Moraes, enfatizou a ampla participação da sociedade e dos movimentos no evento. "A importância de ter unidas essas centrais sindicais é muito grande, pelo momento que estamos vivendo. As pessoas já estão passando fome. O objetivo principal dos comitês é o engajamento nesta luta e a conscientização das pessoas sobre esse momento crítico que estamos vivendo, para fazer essas pessoas nos ajudarem no próximo governo.”

Para Izidio de Brito, secretário de Organização do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal), o comitê será fundamental para organizar a luta na cidade.  

“Sorocaba é um grande polo gerador de empregos com potencial para crescer. Para isso, precisamos de políticas públicas que invistam na indústria, gerando novos postos de trabalho e tirando nosso povo da miséria. Com os comitês, temos condições de agregar todos aqueles que acreditam nesse caminho para um futuro melhor”, finalizou. 

Deixe seu Recado