SMetal

Imprensa

Campanha Salarial

SMetal vai buscar valorização salarial para metalúrgicos de 16 empresas

Com a Convenção Coletiva garantida para 82,27% da categoria, intuito do SMetal é negociar melhoria no salário ou benefícios para mais de 11 mil trabalhadores de fábricas que estão com produção em alta

Quarta-feira, 06 de Outubro de 2021 - 14:04 - Atualizado em 06/10/2021 16:34
Imprensa SMetal

zf do brasil, fachada, aereo, sorocaba, planta, brasil,, Divulgação
Na ZF do Brasil, a pauta de valorização dos trabalhadores foi entregue na segunda-feira, dia 4Divulgação
Como deliberado em assembleia realizada na última semana, o Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal) pautou 16 empresas da categoria para negociar a valorização dos acordos da Campanha Salarial 2021, conquistadas após negociação da Federação Estadual dos Metalúrgicos (FEM-CUT/SP) com as bancadas patronais.

Com as cláusulas sociais e econômicas da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) garantidas para 82,27% da base do SMetal, o intuito da entidade é, a partir dos próximos dias, buscar aumento real nos salários ou melhorias nos benefícios dos trabalhadores de fábricas que estão com a produção em alta e há margem para crescimento.

A pauta foi entregue entre os dias 4 e 6 de outubro para as seguintes empresas: Clarios, Apex Tool, Edscha, Furukawa, Nal do Brasil, Kanjiko, Prysmian (Éden e Boa Vista), Sanoh, TT Steel, Metalac, Gestamp, ZF do Brasil, Robert Bosch, Dana, Schaeffler e CBA filial Sorocaba. Estão abrangidos nessas empresas mais de 11 mil trabalhadores metalúrgicos.

O presidente do SMetal, Leandro Soares, lembra que, o melhor cenário em uma Campanha Salarial é garantir os acordos guarda-chuvas, que abranjam o máximo de trabalhadores com a CCT, última ferramenta que protege e amplia os direitos da categoria. “Assim, conseguimos manter os direitos conquistados com muita luta nos últimos anos e garantir o reajuste nos salários e nos pisos para metalúrgicos de empresas de todos os portes, número de funcionários e segmentos”, explica.

Porém, Leandro conta que, em Sorocaba e região, diversas metalúrgicas estão com a produção extremamente aquecida, contratando funcionários e exigindo horas extras dos trabalhadores a todo momento. “Nada mais justo que esse trabalho intenso dos metalúrgicos seja recompensado com a valorização dos salários ou ainda nos benefícios”, justifica.

“Só que não será uma luta fácil”, enfatiza o secretário-geral do SMetal, Silvio Ferreira. Segundo ele, como foi com a bancada patronal, que a todo momento tentava parcelar o valor da inflação ou retirar direitos, para conquistar esse “plus” nos acordos, será necessária muita unidade e organização no local de trabalho.

“Durante as negociações da FEM, mostramos a nossa força enquanto categoria e conseguimos, com mobilizações em todo o Estado de São Paulo, reverter diversos ataques aos direitos dos trabalhadores. Agora, somente com organização e disposição de luta, é que teremos a valorização dos trabalhadores”, alerta.

Grupo 10

No grupo 10, que não apresentou proposta na Campanha Salarial deste ano, o Sindicato está negociando por empresas. Até o momento, foram aprovados acordos com 14 fábricas metalúrgicas, todos com reajuste integral ou até mesmo superior à inflação, de 10,42%, em uma única parcela e retroativo a setembro de 2021, além da manutenção das cláusulas sociais.

Saiba mais:

Metalúrgicos aprovam propostas da Campanha Salarial; veja como ficou

Campanha Salarial: SMetal intensifica negociações com fábricas do G10

 

Deixe seu Recado