SMetal

Imprensa

pauta de reivindicações

SMetal cobra soluções para riscos de acidentes e assédio na Gestamp

Pauta com sete reivindicações foi protocolada na sistemista na última sexta-feira, dia 29; direção do SMetal e CSE da Gestamp deram o prazo de 10 dias para que melhorias no local de trabalho sejam efetivadas

Segunda-feira, 01 de Agosto de 2022 - 19:10 - Atualizado em 01/08/2022 19:57
Imprensa SMetal

Gestamp, pauta, reivindicação, sorocaba, sindicato, smetal, negociação, aumento, Foguinho/Imprensa SMetal
Gestamp tem o prazo de 10 dias para atender às reivindicações dos metalúrgicosFoguinho/Imprensa SMetal
Para cobrar diversas melhorias no local de trabalho, a diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e os membros do Comitê Sindical (CSE) da Gestamp protocolaram, na semana passada, uma pauta com sete reivindicações à empresa, entre elas mais contratações, melhorias na qualidade das refeições e fim do assédio por parte de gestores. O envio do documento foi tema de assembleias realizadas nesta segunda-feira, 1º de agosto, em todos os turnos.

De acordo com o secretário de organização do SMetal, Izídio de Brito Correia, ficou decidido que a sistemista tem um prazo de dez dias para dar encaminhamento às melhorias solicitadas pelos trabalhadores. “Temos recebido diariamente reclamações de horas extras excessivas e da péssima qualidade das refeições na fábrica. Há ainda um risco iminente de acidentes em diversos setores, além da pressão constante de alguns gestores, especialmente da produção. O que queremos é o fim dessas situações”, enfatiza.

Izídio completa que, caso a empresa não cumpra o prazo estipulado pela direção do SMetal e CSE, outras medidas, como assembleias mais demoradas e até mesmo protestos, devem ocorrer em breve na porta da fábrica. Após as assembleias, a empresa entrou em contato com o Sindicato e agendou uma reunião para a tarde desta terça-feira, dia 2. 

A pauta foi protocolada na última sexta-feira, 29, e tem sete reivindicações a serem resolvidas de forma imediata pela empresa:

- retomar a reestruturação da grade salarial através de um plano de cargos e salários;
- melhorar a qualidade das refeições e das instalações do refeitório, tendo em vista que este ponto já foi pautado anteriormente e não houve melhoria;
- parar imediatamente com a prática de assédio;
- contratação imediata de empilhadeiristas para fazer frente aos serviços de carga elevada;
- treinar todos os trabalhadores que operam as “transpaleteiras”;
- retomar as tratativas acerca das atribuições e contratações nos setores com ritmo acelerado;
- iniciar tratativas acerca da Renovação do Acordo Coletivo de Trabalho cujo objeto é jornada de 4x4.

Priscila dos Passos Silva, membro do conselho da direção do SMetal e funcionária da Gestamp, lembra que a questão das horas extras excessivas – de jornadas constantes de 12 horas e também aos sábados – tem ocasionando grandes riscos de acidentes e doenças ocupacionais e é uma pauta antiga do Sindicato.

“Temos debatido essa preocupação desde que a Gestamp assumiu a produção da antiga Scórpios, porém não há o respaldo suficiente para melhorar a situação para os trabalhadores. Por isso a importância de darmos um prazo para que sejam feitas as melhorias. Antes que seja tarde demais e algum companheiro venha a ser vítima de acidente ou doença por más condições no trabalho”, explica.

Denuncie irregularidades

O membro do CSE da Gestamp, Márcio Pires Prestes, destaca a importância dos trabalhadores denunciarem qualquer irregularidade, situação de assédio ou pressão por parte da empresa. “Não se sintam oprimidos e continuem denunciando. Procurem os dirigentes da Gestamp no chão da fábrica ou até mesmo façam denúncia pelo nosso canal anônimo (acesse aqui). Quanto mais denúncias, mais força teremos para seguirmos lutando por todos os diretos e garantindo um futuro melhor aos metalúrgicos da fábrica”, assegura.

Deixe seu Recado