SMetal

Imprensa

Indústria

Siderúrgica Jimenez encerra produção em Sorocaba

O imóvel-sede da Jimenez e parte do maquinário estão penhorados pela Justiça para pagamento de dívidas trabalhistas, conquistado em ação movida pelo jurídico SMetal. Produção encerrou dia 1º de agosto

Terça-feira, 07 de Agosto de 2018 - 16:12 - Atualizado em 07/08/2018 16:42
Imprensa SMetal

jimenez, produção, fecha,, Foguinho/Imprensa SMetal
Aviso sobre o encerramento das atividades da empresa foi fixado na entrada da Jimenez, no bairro AparecidinhaFoguinho/Imprensa SMetal
A Siderúrgica Jimenez, em Sorocaba, encerrou a produção na última quarta-feira, dia 1º de agosto. De acordo com a advogada do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba (SMetal), Érika Mendes, a informação, até o momento, é de que todas as verbas rescisórias estão sendo pagas corretamente.

Mas ela alerta: “qualquer dúvida ou denúncia, o trabalhador deve procurar o jurídico do SMetal”. Para agendar um horário com o plantão jurídico, o metalúrgico deve entrar em contato pelo (15) 3334-5401.

De acordo com dirigente do SMetal, Claudio Lopes, conhecido com Jiló, ex-funcionário da Jimenez, no começo do ano, a empresa funcionava com 34 funcionários, que foram afastados de suas atividades gradativamente. “Somente no dia 29 de junho, 14 trabalhadores foram demitidos. E depois os demais foram sendo desligados aos poucos, até a empresa colocar um comunicado oficial de encerramento das atividades na entrada da fábrica”, afirma.

Venda irregular do terreno

Ex-funcionários da empresa informaram ao Sindicato que há boatos sobre a possível venda do terreno no qual funcionava a siderúrgica, no bairro Aparecidinha.  Porém, a advogada afirma que a área não pode ser vendida.

“Os bens da Jimenez, inclusive o imóvel-sede e parte do maquinário, foram penhorados pela Justiça para pagar dívidas trabalhistas após ação coletiva movida pelo jurídico da Sindicato”, explica. Em 2016, a empresa foi condenada a pagar adicional de insalubridade após a conclusão da existência de condições de trabalho insalubre nos setores de Aciaria e Laminação/Desbaste.

O processo está em fase de cálculos dos valores que serão pagos aos trabalhadores, já que ainda não há consenso pelas partes interessadas.

Ela lembra que há pouco tempo, inclusive, no dia 19 de junho, a Jimenez foi alvo de diligência da Justiça do Trabalho, na qual foi constatada a venda irregular de maquinários que estão penhorados. E alerta: “o processo continua e, enquanto não for concluído o laudo contábil e todas as dívidas trabalhistas pagas, os bens da empresa não podem ser vendidos”.

O SMetal está acompanhando de perto o processo e tem tomado todas as medidas cabíveis.

Deixe seu Recado