SMetal

Imprensa

Sorocaba

Seminário inicia debates para criação do Plano de Segurança Alimentar

Quinta-feira, 26 de Janeiro de 2017 - 14:59 - Atualizado em 01/02/2017 14:58
Imprensa SMetal

SMetal, Banco de Alimentos de Sorocaba,
Tiago Almeida do Nascimento (BAS e SMetal) criticou os cortes promovidos pelo Governo Federal e pediu atenção da prefeitura para o assunto
O Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal) sediou, nesta quinta-feira, dia 26, o I Seminário para Elaboração do Plano Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional de Sorocaba. A atividade foi organizada pelo Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) e a Prefeitura de Sorocaba e contou com a participação de autoridades e entidades do município.

 O evento aconteceu durante toda manhã e teve como objetivo traçar diretrizes de políticas municipais no combate à fome, na luta contra a obesidade e na garantia do acesso à alimentação saudável, sem agrotóxicos.

 Na abertura do evento, o vice-presidente do SMetal, Tiago Almeida do Nascimento, também presidente do Banco de Alimentos de Sorocaba (BAS), criticou os cortes promovidos pelo Governo Federal e pediu atenção da prefeitura para o assunto. “Quando falamos em segurança alimentar, falamos de vidas, que têm direito à alimentação garantido na Constituição. E com uma simples canetada acéfala, que acabou com o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), centenas de pequenos produtores rurais, entidades e usuários foram extremamente prejudicados. Por isso, a secretaria de municipal de Abastecimento e Nutricional tem papel fundamental na nossa luta”.

Tiago lembrou que o corte no PAA levou ao fim do Programa Cesta Verde, desenvolvido pelo Banco de Alimentos de Sorocaba, que atendia 900 famílias em situação de vulnerabilidade social em Sorocaba.

Alexandre Hugo de Morais, titular da recém-criada Secretaria Municipal de Abastecimento e Nutrição, explicou que a pasta tem o objetivo de desenvolver o fortalecimento do setor de agropecuária. “Era um setor que estava esquecido. E grande parte dos negócios, como as feiras livre, movimenta a economia, gera emprego e alimentação saudável”.

O secretário garantiu, ainda, que está buscando alternativas para o atendimento das 900 famílias que recebiam a Cesta Verde. “A gente tem alguns processos de agricultura familiar voltados para merenda que estamos tentando recuperar para outros programas. O município ainda não tem recursos para bancar um programa sozinho, mas já conversamos com a equipe do Banco de Alimentos para encontrarmos uma alternativa”.

 Avaliação e diretrizes

O presidente do Consea municipal, Bruno Franques, falou dos principais pontos discutidos no seminário. “O seminário foi um sucesso porque teve a participação população. Trabalhamos principalmente as seis primeiras diretrizes do Plano Nacional de Segurança de Alimentar e, para cada uma, saíram propostas de bastante qualidade”.

Ele também explicou os próximos passos até a criação do Plano Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional de Sorocaba. “Teremos outros eventos espalhados pela cidade, depois faremos uma sistematização de todas as informações, definindo metas e atribuições municipais, e chegaremos a redação final em maio deste ano”.

Para a assistente social do BAS, Meire Elen Rodrigues, a expectativa foi promover o interesse e a participação popular na elaboração do Plano Municipal de Segurança Alimentar. "Esperamos que possamos traçar novos caminhos visando a reestruturação dos programas de transferência de alimentos em Sorocaba, como o próprio Banco", afirma.

Jaqueline Coutinho, vice-prefeita, Cíntia de Almeida, secretária de Igualdade e Assistência Social, e o vereador João Donizete também participaram do evento. 

 

Deixe seu Recado