SMetal

Imprensa

Aumento de impostos

Professor dá dicas de como economizar combustível

Ele afirma que buscar alternativas, como caronas solidárias, também é importante

Sexta-feira, 01 de Setembro de 2017 - 15:41 - Atualizado em 01/09/2017 15:54
Imprensa SMetal

, Foguinho/Imprensa SMetal
O preço da gasolina passou a custar R$ 0,79 para cada litro. Do diesel subiu ficou em R$ 0,46 por litro.Foguinho/Imprensa SMetal
Desde julho, decreto de Michel Temer aumentou o repasse da alíquota do PIS e Cofins, e por consequência, o preço dos combustíveis. A tributação sobre a gasolina subiu R$ 0,41 por litro e mais que dobrou: passou a custar aos motoristas R$ 0,79 para cada litro de gasolina. A tributação sobre o diesel subiu R$ 0,21 e ficou em R$ 0,46 por litro do combustível. Já a tributação sobre o etanol subiu R$ 0,20 por litro.

De acordo com a análise do economista da subseção do Dieese do SMetal, Fernando Lima, essa medida impopular do governo, que não passou pela Câmara nem pelo Senado, é para demonstrar ao mercado (capital financeiro) que as metas fiscais serão cumpridas.

Vamos às dicas

O professor da Fatec, Mestre de Engenharia de Produção e economista, Marcos Antonio Canhada, diz que é importante que os usuários percebam a relevância desse gasto no orçamento e se planejem para diminuir os impactos do aumento do imposto.

Para ele, uma solução é privilegiar, quando possível, o deslocamento através de grupos de carona solidária, muito difundidos e estimulados atualmente através de aplicativos.

Ele também levantou algumas dicas que ajudam a economizar o combustível. Confira abaixo.

a) Planejar melhor a direção do veículo - Evitando bruscas acelerações e variações de velocidade, e buscando percursos menores e mais livres.

b) Medir o consumo médio do veículo periodicamente - Procurando identificar eventuais oscilações no consumo médio, buscando em uma oficina mecânica eventuais anomalias, aos primeiros sintomas de piora no desempenho.

c) Realizar manutenção preventiva - Substituindo componentes desgastados ou com sua vida útil vencida. O manual do veículo estabelece frequência necessária.

Para os veículos Flex, existe uma regra que indica que, em condições em que o preço do etanol esteja sendo praticado no mercado com valor até 70% do valor da gasolina, compensa utilizar etanol. “Porém é preciso entender que essa é uma condição média, devendo cada caso ser analisado de forma individual, pois em função das diversas motorizações de veículos, associado a tipos de percurso e forma de dirigir, pode haver outra concepção nessa regra”, afirma o professor. 

Deixe seu Recado