SMetal

Imprensa

Arrecadação de alimentos

Pobreza cresce em Sorocaba e SMetal retoma o Natal Sem Fome

Diante ao aumento do desemprego e da pobreza em Sorocaba e no país, o SMetal retomou de forma permanente a campanha Natal Sem Fome, que foi lançada nesta quarta-feira, 13, e encerra dia 20 de dezembro

Quinta-feira, 14 de Novembro de 2019 - 12:22 - Atualizado em 14/11/2019 12:37
Imprensa SMetal

natal, fome, campanha, lançamento, smetal, solidariedade, arrecadação, leandro,, Foguinho/Imprensa SMetal
Durante o lançamento, o presidente do SMetal destacou a importância da união em prol da solidariedade e pediu engajamento de todos os parceiros da campanha, como o Ciesp, entidades sindicais e movimento socialFoguinho/Imprensa SMetal
Pelo menos 60.886 cidadãos sorocabanos vivem hoje em situação de pobreza ou extrema pobreza na cidade, o que significa uma renda de até R$ 178 por mês. Esse número é com base nos dados do Cadastro Único nacional referente a outubro de 2019, mas a realidade pode ser e é muito maior.

Diante desse cenário, o Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal) decidiu retomar de forma permanente o Natal Sem Fome, que foi criado em 1994. O lançamento da campanha, que vai ocorrer até dia 20 de dezembro, aconteceu na noite desta quarta-feira, 13, na sede da entidade.

O Natal Sem Fome trata-se de uma arrecadação de alimentos realizada no final do ano e organizada pelo SMetal, em parceria com outras entidades, como Centro das Indústrias do Estado de São Paulo local, movimentos sociais e sindicais. Nesse período, são promovidos mutirões nos bairros, de casa em casa, e em supermercados, além da disponibilização de pontos físicos de arrecadação e doação de cestas por parte de fábricas e comércios locais.

igualdade, paulo, natal, fome, campanha, lançamento, soranz,, Foguinho/Imprensa SMetal
O secretário de Igualdade e Assistência Social, Paulo Henrique Soranz, criticou o retrocesso nas políticas de segurança alimentar Foguinho/Imprensa SMetal
Durante o lançamento nesta quarta, 13, o presidente do SMetal relembrou a trajetória do Natal Sem Fome, que começou em 1993, com Herbert de Souza, o Betinho, e foi encampada pelo Sindicato dos Metalúrgicos em 1994, com a implantação do ‘Sindicato Cidadão’.

“Em 2012, chegamos num momento no qual o Banco de Alimentos atendia à demanda da cidade, por isso tivemos uma pausa das campanhas. Mas a realidade hoje é outra, por isso a retomada permanente da Campanha a partir deste ano”, explicou.

O retrocesso nas políticas de segurança alimentar também foi criticada pelo secretário de Igualdade e Assistência Social, Paulo Henrique Soranz. “O Brasil tinha saído do Mapa da Fome e dado vários passos para se garantir uma vida minimamente digna à população brasileira. Mas, em um curtíssimo espaço de tempo, nós temos uma situação desesperadora de desemprego e de aumento da pobreza, enquanto isso as políticas federais vem sendo desmontadas e as políticas estaduais inexistentes”, lamentou.

E completou: ‘Nós ficamos felizes em ver o Banco de Alimento e o movimento sindical resistindo e mantendo o combate à fome como bandeira, como sempre foi. Mas é decepcionante e muito triste de saber que muito do que a gente avançou nesses 25 anos de campanha Natal Sem Fome, nós retroagimos”.

banco, alimento, tiago, natal, fome, arrecadação, Foguinho/Imprensa SMetal
Tiago Almeida do Nascimento, presidente do Banco de Alimentos de Sorocaba e secretário de administração e finanças do SMetal, serão o coordenador do Natal Sem Fome 2019Foguinho/Imprensa SMetal
O presidente do Banco de Alimentos de Sorocaba e secretário de administração e finanças do SMetal, Tiago Almeida do Nascimento, que coordenará a Campanha, lembrou que a entidade, com a parceria do Programa de Aquisição de Alimentos (PPA) entre outras políticas de segurança alimentar, chegou a arrecadar 100 toneladas de alimentos. “Nós retomamos o Natal Sem Fome em 2017, que foi a nossa última edição, arrecadamos 17 toneladas e fizemos 800 cestas num período de 18 dias”, relembrou.

Segundo ele, com o cenário tenebroso da extrema pobreza em Sorocaba - na qual onde pelo menos 35.475 pessoas vivem com até R$ 89 por mês - e no país, a campanha volta a ser de extremamente importante e volta a ser uma política permanente do Sindicato. “Enquanto o Brasil não voltar a sair do Mapa Mundial da Fome o SMetal não mais cessará a campanha Natal Sem Fome”, assegurou.

Apoios

Além do Ciesp Sorocaba, diversas entidades locais já assinaram o termo de adesão à Campanha Natal Sem Fome 2019 e vão colaborar nas arrecadações, com a realização de eventos, participação nos mutirões, pontos físicos, entre outras.

A vereadora Iara Bernardi (PT), inclusive, sugeriu que a Câmara Municipal de Sorocaba possa ser um do pontos de arrecadação. Outro local já definido como local fixo é a própria sede do Sindicato, que fica próxima à Rodoviária de Sorocaba e ao terminal São Paulo.

As datas dos mutirões nos bairros e arrecadações nos supermercados serão divulgadas em breve. “Nós teremos grande desafio pela frente e gostaria de pedir o engajamento de todos e todas nessa campanha. Que possamos unir forças entre o movimento sindical, social e o patronal para, juntos, irmos às ruas para fazer um Natal mais digno para milhares de sorocabanos, com comida na mesa”, concluiu o presidente do SMetal, Leandro Soares.

Deixe seu Recado