SMetal

Imprensa

Acordo

PDV na Apex Tool tem adesão de 49 trabalhadores

Quinta-feira, 05 de Novembro de 2015 - 10:10 - Atualizado em 27/12/2016 14:17
Imprensa SMetal

,
Assembleia: Critérios do Programa de Demissão Voluntária foram aprovados no dia 15
Após negociação com o Sindicato dos Metalúrgicos (SMetal) e da aprovação dos trabalhadores em assembleia, a Apex Tool em Sorocaba abriu em outubro um Plano de Demissão Voluntária (PDV) que teve a adesão de 49 funcionários, entre pessoal da produção e da administração.

As 49 adesões atendem à expectativa da empresa que, de outra forma, iria demitir compulsoriamente o mesmo número de trabalhadores.

"Para o Sindicato, o ideal seria não haver demissões, mas acreditamos que o PDV, da maneira como foi debatido pelos trabalhadores e negociado com a empresa, foi a forma menos traumática de efetuar as dispensas", afirma Adilson Faustino, o Carpinha, membro do Comitê Sindical de Empresa (CSE) na Apex e secretário-geral da Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT (FEM).

A adesão ao PDV começou dia 15 de outubro e se encerrou no dia 28. Após as demissões, a fabricante de ferramentas Apex Tool, instalada na zona industrial de Sorocaba, fica com cerca de 490 funcionários.

"Houve muitas manifestações de solidariedade entre os trabalhadores na discussão do PDV. Vários companheiros aderiram porque tinham planos de abrir um negócio próprio ou porque são aposentados; e não quiseram arriscar a vaga de quem não teria outra opção imediata de sobrevivência", ressalta Carpinha.


Indenizações

O acordo na Apex prevê, a todos que aderiram ao PDV, manutenção do convênio médico até abril de 2016; fornecimento do ticket alimentação, no valor mensal de R$ 110, também até abril de 2016; além de uma indenização especial por tempo de serviço.

Para os trabalhadores que ganhavam por hora (horistas), a indenização é de R$ 5 mil fixos para quem trabalhava na empresa de 0 a 3 anos. Para quem tem de 3 a 6 anos de fábrica, o valor fixo sobe para R$ 7,5 mil ou dois salários nominais. De 6 a 18 anos de empresa a indenização equivale a 33% do salário nominal por ano trabalhado.

Para os funcionários com mais de 18 anos de empresa, a indenização é de seis salários nominais mais 10% do salário para cada ano trabalhado que exceder os 18 anos.

Os mensalistas que aderiram ao plano, além das garantias de convênio médico e ticket alimentação, terão R$ 5 mil fixos mais 33% do salário nominal por ano trabalhado, limitado a três salários nominais.

Deixe seu Recado