SMetal

Imprensa

Editorial

Palavra da diretoria - Formação e cidadania

Quarta-feira, 10 de Junho de 2015 - Atualizado em 27/12/2016 13:55
Imprensa SMetal

O departamento de formação do SMetal tem se esforçado para contribuir com os debates sociais que elevem o nível de consciência e informação da categoria metalúrgica e da comunidade em geral. A iniciativa, no entender da direção da entidade, cumpre um papel indispensável para uma organização que ousa se classificar, desde o início dos anos 90, como um Sindicato Cidadão.

De acordo com essa linha de atuação, cabe ao Sindicato socialmente responsável e participativo envolver-se na luta por direitos da categoria não apenas no ambiente de trabalho, mas também na sociedade. Afinal, se dos portões pra fora da fábrica o trabalhador tiver seus direitos negados, de pouco adiantará ele ter obtido algum avanço trabalhista. As dificuldades sociais vão neutralizar os ganhos trabalhistas.

Também é papel desse Sindicato Cidadão - e o departamento de formação do SMetal procurar atuar com essa perspectiva - estimular a solidariedade entre a classe trabalhadora. Afinal, a luta de uma categoria profissional deve ser compreendida e apoiada pelas demais categorias. Pois, somente dessa forma, quando uma categoria precisar entrar em greve, as demais vão entender as razões do movimento, independente das eventuais críticas dos meios de comunicação ligados à classe patronal.

Enfim, as atividade que vêm sendo promovidas pelo SMetal buscam aprimorar a democracia ao oferecer palestras e debates de extrema relevância no cenário atual do país.

O esforço tem sido recompensado com um público bastante significativo em cada evento promovido nas últimas semanas.

Foi assim com a palestra do sociólogo e cientista político Emir Sader, dia 9 de maio; e também no debate com o economista Márcio Pochmann, dia 29 de maio.

Emir defendeu a reforma política e explicou que a reforma verdadeira teria que ser feita para uma constituinte eleita especificamente para esse fim. Na dissertação de Emir ficou muito claro porque a reforma que o controverso presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB/RJ), tenta empurrar goela abaixo dos brasileiros é prejudicial à democracia e vai aprofundar a corrupção no país, pois concede ainda mais liberdade para os empresariados financiarem seus representantes políticos.

Márcio Pochmann, por sua vez, prestou ao público diversos esclarecimentos sobre a conjuntura econômica do Brasil e do mundo e os interesses que estão por detrás de quem defende políticas neoliberais, que fortalecem o mercado financeiro em prejuízo do setor produtivo e dos direitos trabalhistas e sociais da população.

O próximo evento, no dia 27 de junho, às 9h, também na sede do SMetal, tratará de outro assunto de vital importância na atualidade, o projeto de redução da maioridade penal. O palestrante será Douglas Negro Belchior, fundador da rede de cursos da Uneafro Brasil e articulista da revista Carta Capital.

Desde já, todos os metalúrgicos, amigos e familiares estão convidados para a palestra/debate, que terá entrada gratuita e aberta ao público em geral.

Deixe seu Recado