SMetal

Imprensa

Cassação Crespo

Munícipes não podem mais entrar na Câmara hoje para acompanhar a votação

Na hora do tumulto, de manhã, o secretário Hudson Zuliani acionou a Polícia Militar para reforçar a segurança do próprio municipal. PM impede entrada de novos munícipes para a votação das 12h30

Quinta-feira, 24 de Agosto de 2017 - 11:42 - Atualizado em 25/08/2017 17:10
Imprensa SMetal

votação, auditório, camara, sessão, cassação, crespo, Imprensa/ SMetal
Munícipes lotam o auditório da Câmara para acompanhar a sessão das 12h30 pela cassação do prefeito Crespo (DEM)Imprensa/ SMetal
A sessão ordinária da manhã desta quinta-feira, dia 24, na Câmara Municipal fugiu de todos os protocolos devido à expectativa da votação, às 12h30, que poderá cassar o mandato do prefeito Caldini Crespo (DEM).

Às 6h dezenas de munícipes já aguardavam para entrar e assumir as poltronas do auditório da Câmara. Mas, quando a porta foi aberta, às 8h, para surpresa dos que esperavam do lado de fora, já havia, pelo menos, cinco fileiras preenchidas por secretários e comissionados, que entraram pela porta de trás da Câmara.

Houve tumulto. Um manifestante, o secretário municipal Alexandre Hugo de Moraes e um Guarda Civil Municipal foram agredidos.

Reforço da PM

camara, sessão, extraordinária, cassação, crespo, Imprensa SMetal
Quem for até a Câmara para acompanhar a sessão extraordinária das 12h30 terá que ficar do lado de foraImprensa SMetal
Em prédios municipais quem faz a segurança é a Guarda Civil Municipal. Mas na hora do tumulto, antes da sessão ordinária ter início, juntaram-se ao efetivo da Guarda Civil Municipal dezenas de policiais militares (PM).

O presidente da casa, Rodrigo Manga, tinha solicitado a Guarda Civil Municipal, como de praxe, mas a PM foi acionada pelo secretário de Gabinete Central Hudson Zuliani.

Do lado de fora do prédio da Câmara, aproximadamente 10 motocicletas, oito viaturas e um caminhão da Cavalaria da PM estavam estacionados.

Os policiais militares fizeram diversas barreiras tanto do lado de fora quanto na parte interna. Por ordem da PM ninguém mais poderá entrar para a sessão extraordinária, das 12h30.

A PM justificou que o povo não poderá entrar na Câmara para evitar confronto. O presidente da Câmara, Rodrigo Manga, solicitou que as pessoas pudessem assistir, do lado de fora, por meio do vidro, o telão colocado na entrada do prédio.

Depoimento do presidente da Casa

PM, manga, rodrigo, cassação, Imprensa SMetal
Presidente da Câmara Municipal, Rodrigo Manga, afirma que tanto GCM quanto a PM atuam com independência na CâmaraImprensa SMetal
Em entrevista à imprensa SMetal, o presidente da Câmara Municipal, Rodrigo Manga (DEM) afirmou que “tudo vai se definir de última hora mesmo. Nos bastidores há informação de que existem 13 votos pela cassação, 6 votos contrários e a indefinição de um vereador (Hélio Brasileiro). Espero que tudo corra bem nesse dia histórico para a cidade de Sorocaba.”

Deixe seu Recado