SMetal

Imprensa

Por acordo coletivo

Multinacionais serão acionadas para que cobrem acordos do G10

Quinta-feira, 14 de Novembro de 2019 - 11:16 - Atualizado em 19/11/2019 11:04
Imprensa SMetal

, Foguinho/ Imprensa SMetal
Diretoria do SMetal cobra fábricas do G10 para fecharem acordo coletivoFoguinho/ Imprensa SMetal
Fábricas metalúrgicas que pertencem ao grupo 10, formado predominantemente por pequenas e micro empresas, e que ainda não fecharam acordo coletivo da Campanha Salarial 2019 continuam sendo cobradas pelos dirigentes sindicais.

“Se necessário, vamos conversar também com as empresas grandes que se utilizam dos serviços dessas fábricas menores porque não é justo que os trabalhadores fiquem sem reajuste e sem garantias de direitos. A responsabilidade é de todos”, pontua o secretário de organização do SMetal, Izídio de Brito.

O Sindicato já começou a fazer mobilizações nas fábricas metalúrgicas do G10 para reivindicar que os acordos sejam feitos o quanto antes. “Estamos recebendo várias denúncias informando que estão sem o merecido reajuste. Fora isso, estamos atentos a outros problemas que são frequentes, como a falta de depósito do Fundo de Garantia. As medidas já estão sendo tomadas”, conclui Izídio.

A Federação Estadual dos Metalúrgicos (FEM/CUT) entregou a pauta de reivindicação da Campanha em julho. A assinatura das Convenções Coletivas com os grupos patronais foi realizada dia 29 de outubro. Apenas o G10 e a Estamparia se recusaram a assinar as Convenções.

Ainda sem acordo

Entre as empresas que estão sem acordo estão: CBA, Conal, Fabbri, Nole e Cia, Modelação Sorocabana, Apeg, MDA do Brasil, G-Wind.

Deixe seu Recado