SMetal

Imprensa

Mês das Mulheres

Mulheres clamam por democracia, contra o retrocesso

Sexta-feira, 09 de Março de 2018 - 12:48 - Atualizado em 12/03/2018 10:58
Imprensa SMetal

ato, são paulo, vestuario, metalurgicas, são paulo, Divulgação
Além das metalúrgicas, participaram do ato em São Paulo trabalhadoras do vestuário e de outras categorias profissionaisDivulgação
Neste  8 de Março a voz das mulheres foram ouvidas no mundo todo. Em São Paulo, o ato reuniu cerca de 10 mil manifestantes.

Entre elas, metalúrgicas de Sorocaba, que marcaram presença na marcha que saiu da concentração, às 16h, da Praça Oswaldo Cruz, no bairro do Paraíso até a avenida Paulista. 

Por volta de 18h30, a marcha chegou à frente do prédio da TV Gazeta, e fez um protesto ao lado, na porta do McDonald’s. Essa rede de fast food anunciou que em “comemoração” ao dia da Mulher estava operando com equipe 100% feminina, numa atitude totalmente desrespeitosa com o histórico de luta das mulheres.

"Muito já foi conquistado, mas ainda falta bastante pra chegar à igualdade. Por isso, precisamos continuar na luta", afirma a diretora do SMetal, Priscila dos Passos Silva.

Para a secretária da Mulher Trabalhadora da CUT-SP, Márcia Viana, o objetivo é mobilizar o máximo de mulheres e denunciar todos os retrocessos sociais, trabalhistas, o aumento do feminicídio, todas as formas de violência contra as mulheres. Estamos construindo uma agenda no Estado de São Paulo, pela Jornada de Lutas da CUT/SP, que não para no 8 de março".

“Não estamos sozinhas, faltam as assassinadas”

Por diversas cidades e capitais brasileiras as manifestantes bradaram contra o golpe de 2016 que impôs uma agenda conservadora ao país, como as reformas trabalhista e da previdência.

A mobilização feminina teve alcance global, com protestos na Espanha, Argentina, Turquia, França, Itália e Arábia Saudita.

A mobilização foi especialmente relevante na Espanha, onde milhões de mulheres aderiram a uma greve geral, em um protesto histórico, sem precedente no país e em todo mundo.

Agenda

As atividades  no mês de luta das mulheres continuam em Sorocaba, após a realização do cine debate com o filme “As Sufragistas”, no dia 7, haverá oficinas gratuitas e mostra de artes.

Nesta sexta-feira, dia 9, a advogada Erika Mendes, do SMetal, promove oficina sobre como a mudança na legislação trabalhista afetam a vida das mulheres.

No dia 14, será oficina sobre planejamento financeiro com o economista da subseção do SMetal do Dieese, Fernando Lima. As inscrições continuam abertas: www.smetal.org.br/mesdamulher 

Sábado, 10, na praça

O Conselho Municipal da Mulher promove neste sábado, dia 10, a partir das 9h, diversas atividades na praça Coronel Fernando Prestes. Haverá atendimento jurídico, de saúde e música ao vivo.

Seminário com juristas renomados

Nesta segunda-feira, dia 12, o Sindicato das trabalhadoras do Vestuário promove um seminário em parceria com o Ministério Público do Trabalho, a partir das 8h, no Sorocaba Park Hotel.

“Ação Sindical e Promoção do Trabalho Decente Frente às Reformas Trabalhista e Previdenciária” será o tema central, com juristas, sindicalistas, advogados, estudantes e lideranças sociais, que debaterão as mudanças na legislação e formularão propostas com vistas à defesa dos direitos, promoção do trabalho decente e manutenção da organização dos trabalhadores.

A inscrição é gratuita, basta acessar: https://www.vestuariosorocaba.org.br/

Deixe seu Recado