SMetal

Imprensa

Diálogo

Movimentos sociais se reúnem com Dilma e reafirmam apoio à democracia

Sexta-feira, 14 de Agosto de 2015 - 15:20 - Atualizado em 27/12/2016 14:07
Imprensa SMetal

,
O encontro 'Diálogo com os Movimentos Sociais' aconteceu no Palácio do Planalto, em Brasília
Representantes de dezenas de movimentos sociais participaram ontem, dia 13, em Brasília, de um encontro com a presidente Dilma Rousseff (PT). A atividade teve o intuito de ampliar o diálogo entre o executivo e a sociedade civil e reafirmar o apoio das entidades ao governo.

O dirigente sindical do SMetal e secretário-geral da Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT/SP (FEM), Adilson Faustino, o Carpinha, participou do encontro. Para ele, a atividade teve um importante papel na busca de reaproximar o atual governo das lutas dos trabalhadores.

"No encontro, a presidente já se comprometeu a construir uma nova agenda para debatermos de forma mais dinâmica as pautas de interesse dos trabalhadores", explica Carpinha.

Por mais de uma hora, a presidente ouviu representantes de oito entidades, entre eles o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas. Eles se posicionaram contra qualquer proposta de fim do mandato presidencial antes de 2018 e reafirmaram suas demandas contra as consequências do ajuste fiscal nos programas sociais.

O repúdio à ameaça de golpe foi ponto comum em todas as falas dos líderes de entidades. "O que se vende hoje no Brasil é a intolerância, o preconceito de classe contra nós. Somos defensores da unidade nacional, de um projeto nacional", afirmou o presidente da CUT, Vagner Freitas.

O Movimento estudantil esteve representado pela presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Karina Vitral, que pediu a presidente Dilma que discuta com os movimentos populares uma agenda para o Brasil avançar.

"A educação deveria ser poupada no ajuste fiscal, levamos uma década para aprovar os recursos para melhorar o ensino no país, como o Plano Nacional de Educação (PNE) e o Pré-sal para a educação", reivindicou Karina.

Em seu discurso, a presidente afirmou que está tomando medidas para que o país volte ao caminho do crescimento e que está na presidência para resolver os problemas do país até 31 de dezembro de 2018, quando deixará o governo.

Na reunião, foi anunciada ainda a criação, em setembro, do Fórum Nacional de Debates sobre Trabalho, Renda, Emprego e Previdência Social, que será mais um canal de diálogo do Executivo com os movimentos sociais.

O diretor do SMetal e secretário da FEM,  Carpinha (à direita),  participou do evento,  em Brasília, Movimentos sociais se reúnem com Dilma e reafirmam apoio à democracia
1/1 O diretor do SMetal e secretário da FEM, Carpinha (à direita), participou do evento, em Brasília

Deixe seu Recado