SMetal

Imprensa

Tragédia

Morre mais uma vítima da explosão na Gerdau de MG

Levindo Costa de Carvalho Neto, que morreu neste domingo, dia 10, foi a quarta vítima fatal do acidente na siderúrgica em Ouro Branco

Segunda-feira, 11 de Setembro de 2017 - 08:39
Imprensa SMetal

Gerdau, G1, Explosão, morte, acidente de trabalho, Reprodução Portal G1
Explosão dia 15 de agosto na Gerdau matou 4 trabalhadores até agora; outros 4 seguem internadosReprodução Portal G1
Uma semana após a terceira morte, no domingo passado, morreu ontem, dia 10, a quarta vítima da explosão de um alto forno ocorrida na Gerdau de Ouro Branco, Minas Gerais, no dia 15 de agosto. Levindo Costa de Carvalho Neto, 60 anos, era funcionário da empresa e estava internado no Hospital Felício Rocho, em Belo Horizonte.

Outros dois trabalhadores, um funcionário da Gerdau e um terceirizado, morreram na hora da explosão do dia 15 de agosto. Dez ficaram feridos. Entre eles, Sandro Barbosa, terceirizado, que morreu dia 3; e Levindo Carvalho.

Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de Ouro Branco, em comunicado emitido neste domingo, outros 4 trabalhadores seguem internados desde o dia da explosão.

As primeiras vítimas fatais foram Fernando Alves Peixoto, de 40 anos, e Cristiano Rodrigo Marcelino, de 35. Um era funcionário da Gerdau e outro, terceirizado.

O acidente aconteceu quando um grupo trabalhava na manutenção da Coqueria 2 da usina, um forno em que se produz o coque, derivado de carvão mineral essencial à fabricação do aço. As duas primeiras mortes foram registradas logo após a explosão. Dez trabalhadores ficaram feridos e foram hospitalizados.

Em novembro de 2016, outra explosão na mesma unidade, mas na torre de gás, já havia matado três operários. Todos terceirizados.

De acordo com o sindicato, a fábrica acumula 9 mortes em um ano.

Esta semana, dirigentes do sindicato, juntamente com uma comissão de funcionários, devem se reunir com a diretoria e os responsáveis pelo setor de Recursos Humanos da Gerdau de Ouro Branco para cobrar informações sobre o acidente e pedir providências que garantam a segurança no ambiente de trabalho.

No dia 24 de agosto os metalúrgicos da Gerdau de Araçariguama, região de Sorocaba, realizaram, em frente à fábrica local, um ato de solidariedade aos trabalhadores da planta da empresa em Ouro Branco (MG).

 

Repercussão local

O direção do SMetal Sorocaba lamenta a morte de mais um trabalhador mineiro da Gerdau. Mas a direção lembra que, apesar da consternação e luto, os trabalhadores não podem deixar de ficar unidos para combater novas tragédias. "Até porque, entre as barbaridades da reforma trabalhista, que entra em vigor dia 11 de novembro, está a redução da indenização para vítimas de acidentes de trabalho e para seus familiares, em caso de óbito", ressalta Leandro Soares, presidente da entidade.

No dia 24 de agosto os metalúrgicos da Gerdau de Araçariguama, região de Sorocaba, realizaram, em frente à fábrica local, um ato de solidariedade aos trabalhadores da planta da empresa em Ouro Branco (MG).

 

Aumento na produção

A página da Gerdau na internet afirma que a unidade de Minas Gerais tem capacidade para produzir cerca de dois milhões de toneladas de aço por ano e planeja aumentar para três milhões.

E meados de agosto a Gerdau anunciou que,  pela primeira vez na história da empresa, o Grupo deixará de ser presidido por algum herdeiro da família Gerdau. A troca de comando será efetivada no final deste ano e Gustavo Werneck, executivo de carreira que atualmente é diretor de operações da Gerdau no Brasil, assumirá o cargo que hoje é ocupado por André Gerdau Johannpeter.

Deixe seu Recado