SMetal

Imprensa

Fator Previdenciário

Metalúrgicos querem retomar debate para fim do fator previdenciário

Discussão deve abranger todo o sistema como formas de financiamento, combate à sonegação, aumento da expectativa de vida dos brasileiros e da população idosa, meios de redução da informalidade etc

Sexta-feira, 18 de Junho de 2010 - Atualizado em 27/12/2016 11:53
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC

O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC (filiado à CUT) defende que as centrais sindicais retomem as negociações com o governo e o Congresso Nacional para discutir o fim do fator previdenciário.

E mais: o debate deve ir além e abranger todo o sistema de Previdência Social do Brasil, como as formas financiamento, o combate à sonegação, o aumento da expectativa de vida dos brasileiros e da população idosa, meios de redução da informalidade, as más condições de trabalho que jogam milhares de jovens na previdência, etc.

Para a diretoria do Sindicato esse assunto é muito importante para continuar sendo adiado ou discutido com objetivos eleitorais como ocorreu até agora.

Era previsível que o presidente Lula vetaria o fim do fator previdenciário, pois a proposta anteriormente negociada entre Congresso, governo e as centrais era outra.

Cabe a nós, trabalhadores, continuar a pressão pelo fim do fator. Não dá para manter um sistema tão perverso como este. É por isto que o Sindicato lutará pela reabertura das negociações com as centrais.

Novo modelo
Não podemos desconsiderar que o brasileiro entra com pouca idade no mercado, já que a lei permite o trabalho formal a partir dos 16 anos.

No entanto, as condições de trabalho em vários setores rapidamente deterioram a saúde dos trabalhadores.

Prova de que a vida produtiva é abreviada, é o fato de que, aos 40 anos, já tem muita gente com a saúde comprometida. Ninguém aguenta o ritmo das linhas de produção aos 60 anos.
Também é preciso tomar cuidado porque, agora, alguns parlamentares já falam em idade mínima para a aposentadoria, e isto nós também não aceitaremos de forma alguma.

Dentro deste raciocínio, o Sindicato coloca outros elementos para o debate em profundidade sobre o sistema previdenciário brasileiro e não apenas o fim do fator previdenciário.

Deixe seu Recado