SMetal

Imprensa

FEM/CUT-SP

Metalúrgicos do Grupo 3 conquistam acordo da Campanha Salarial

Com o acordo do G3, aproximadamente 20 mil trabalhadores representados pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região  já garantiram reajuste nos salários e renovação das cláusulas sociais da Convenção Coletiva.

Quarta-feira, 23 de Outubro de 2019 - 11:46 - Atualizado em 23/10/2019 15:40
Imprensa SMetal - com informações do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC

assembleia, campanha, salarial, sorocaba, reajuste, , Foguinho/Imprensa SMetal
NO SINDICATO: As propostas das bancadas patronais foram colocadas em votação aos trabalhadores em Assembleia na última sexta-feira, 18Foguinho/Imprensa SMetal
Após pressão dos trabalhadores, a bancada patronal do Grupo 3 (Sindipeças, Sindiforja e Sinpa) apresentou uma nova proposta de Campanha Salarial 2019 que atende às reivindicações dos metalúrgicos e fechou, nesta terça-feira, dia 22, acordo com a Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT (FEM/CUT-SP).

Como aprovada nos grupos G8.2, G8.3, Sindicel e Sindratar, em assembleia no Sindicato na última sexta-feira, dia 18, a proposta é de 3,80%, sendo 3,28% de reposição da inflação pelo INPC, mais 0,5% de aumento real, retroativo a 1º de setembro, data-base da categoria. No G3, a Convenção Coletiva já estava assinada no ano passado com validade por dois anos e têm vigência até 31 de agosto de 2020.

campanha, salarial, proposta, grupo, conquista, reajuste, Divulgação
Propostas da Campanha Salarial 2019 aprovadasDivulgação
O presidente da FEM/CUT, Luiz Carlos da Silva Dias, o Luizão, explicou que o G3 tinha oferecido, inicialmente, 3,5% de reajuste. Na semana passada, chegou aos 3,8%, mas a partir de 1º de outubro, como no Grupo 2.

“Essas propostas tinham sido reprovadas pelos trabalhadores e, em várias regiões do Estado, houve pressão nas empresas do setor. Em nova negociação chegamos ao índice já aprovado pela categoria”, contou.

Com o acordo do G3, aproximadamente 20 mil trabalhadores representados pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal) já garantiram reajuste nos salários e renovação das cláusulas sociais da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT).

Nos demais grupos (G2, Estamparia e Fundição), os metalúrgicos rejeitaram as propostas do patronal e aprovaram o prazo de até sexta-feira, 25, para que apresentem à Federação novos acordos. Caso contrário, o Sindicato dá início à negociação por fábricas, como já vem ocorrendo com o Grupo 10, formado predominantemente por pequenas e micro empresas.

Conquista

Para o presidente do SMetal, Leandro Soares, a finalização do acordo com o G3 é mais uma conquista garantida com muita luta. “Foi uma Campanha Salarial muito intensa e difícil, mas nós, do Sindicato, juntamente com a FEM, não medimos esforços para que, além da valorização salarial, fossem mantidas as cláusulas sociais da nossa Convenção Coletiva”, afirmou.

Importantes empresas de Sorocaba e região pertencem à bancada patronal do Grupo 3, como ZF do Brasil, Bosch, Schaeffler, NSGC (Gestamp), Kanjiko, Edscha, Iperfor, Tecforja, Metalac, entre outras.

“Agora, nosso objetivo é pressionar os patrões do Grupo 2, Fundição e Estamparia que também sigam o exemplo das outras bancadas patronais e apresentem novas propostas que sejam positivas aos trabalhadores e trabalhadoras. Cada dia uma nova batalha, mas também uma nova conquista”, concluiu Leandro.

Impasses

No grupo 2, de máquinas e equipamentos elétricos e eletrônicos, o índice de 3,80% e a manutenção das cláusulas sociais foram alcançados, porém o reajuste seria retrativo ao mês de outubro e não a setembro – como nos demais grupos – e a proposta foi reprovada. 

Já na Fundição, após protesto realizado pelo SMetal na última terça-feira, dia 22, em Araçariguama, onde se concentram as principais empresas do grupo, o Sindicato convocou uma reunião para esta sexta-feira, 25, às 10h, no Sindicato, com representantes de empresas para resolver os impasses da Campanha Salarial. 

Deixe seu Recado