SMetal

Imprensa

Campanha Salarial 2020

Metalúrgicos da Apex conquistam aumento real e reajuste no vale cesta

Acordo adicional à Campanha Salarial foi fruto de negociação do SMetal. Além de 4% de reajuste nos salários (1,03% de aumento real) e no vale cesta, a empresa assumiu o compromisso em negociar melhorias nas cláusulas sociais

Sexta-feira, 16 de Outubro de 2020 - 10:39 - Atualizado em 16/10/2020 11:38
Imprensa SMetal

apex, assembleia, fachada, sorocaba, ferramentaria, Foguinho / Imprensa SMetal
Apex Tool produz ferramentas, tem cerca de 350 funcionários e está instalada na zona industrial de SorocabaFoguinho / Imprensa SMetal
Após intensa negociação entre o Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal) e empresa, os trabalhadores da Apex Tool conquistam um acordo adicional à Campanha Salarial 2020. Além de 2,94% (INPC) de reajuste salarial garantido nas negociações com a bancada patronal do G8.3 com a Federação Estadual dos Metalúrgicos (FEM/CUT), os funcionários da fábrica terão 1,03% de aumento real, que totaliza 4% de reajuste nos salários.

O acordo adicional garantiu 4% de aumento também no vale cesta e um crédito adicional, que foi depositado para os trabalhadores no dia 15 de outubro. Esse é o segundo reajuste no benefício em 2020; o primeiro foi de 6%, no mês de julho, quando os trabalhadores conquistaram ainda o Programa de Participação nos Resultado (PPR).

Sendo assim, somente neste ano, as negociações entre o SMetal, os membros do Comitê Sindical (CSE) da Apex e a empresa asseguraram um reajuste total de 10,24% no vale cesta. O acordo adicional foi firmado com a fábrica na última quinta-feira, dia 8, e aprovado pelos trabalhadores.

apex, silvio, ferreira, sindicato, smetal, secretario,, Foguinho/Arquivo Imprensa SMetal
Para Silvio Ferreira, a conquista do acordo adicional só foi possível graças à organização dos metalúrgicos da Apex no local de trabalhoFoguinho/Arquivo Imprensa SMetal
O secretário-geral do Sindicato e membro do CSE da Apex, Silvio Ferreira, lembra que a conquista do acordo adicional foi fruto não só da capacidade de negociação do Sindicato, como também da organização dos trabalhadores no local de trabalho.

“Os metalúrgicos da Apex estiveram sempre à frente das principais lutas da categoria e essa organização e mobilização histórica, que se mantem ao longo dos anos, tem sido o principal fator para conquistarmos melhorias na empresa sempre”, enfatiza.

Além disso, o secretário geral destaca que, diferente de outras empresas da categoria, a planta da Apex em Sorocaba não tem sofrido tantos impactos pela crise econômica que vem afetando o Brasil nos últimos anos. “A Apex é um ponto fora da curva no difícil cenário de desemprego e crise em que vivemos. E isso nos dá força e elementos para cada vez buscamos melhores acordos aos trabalhadores e trabalhadoras da empresa”, assegura Silvio.

carpinha, fem, adilson, faustino, Adonis Guerra/SMABC
Carpinha enfatiza a importância da defesa da Convenção Coletiva de Trabalha, assim como a ampliação dos direitos com as negociações permanentes com a ApexAdonis Guerra/SMABC
O reajuste de 4% nos salários e no vale cesta serão pagos retroativos a setembro, data-base da categoria. A Apex Tool produz ferramentas, tem cerca de 350 funcionários e está instalada na zona industrial de Sorocaba.

Carta compromisso sobre cláusulas sociais

Outra importante conquista firmada nas negociações foi o compromisso da empresa em negociar cláusulas sociais especificas dos trabalhadores, além das garantidas pela Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) – de forma permanente.

O secretário de finanças da FEM/CUT, Adilson Faustino (Carpinha), que é dirigente do SMetal e membro do CSE da Apex, destaca a relevância dessa carta compromisso firmada entre a entidade e a empresa. “Nos últimos anos, a classe trabalhadora vem sofrendo ataques, um atrás do outro, que traz diversas inseguranças aos direitos conquistados com muita luta e mobilização”.

Além da terceirização irrestrita e das reformas Trabalhista e Previdenciária, atualmente, o governo federal continua o projeto de desmonte aos direitos trabalhistas com a Carteira Verde Amarela, que facilita a demissão de trabalhadores e aumenta a desigualdade no local de trabalho.

“A CCT já é uma ferramenta extremamente importante de proteção a categoria, mas ter um fórum permanente para debater os direitos dos trabalhadores da Apex trará mais segurança diante do atual cenário. Além disso, será possível negociar melhorias levando em conta as especificidades dos companheiros, o que aproxima ainda mais a nossa luta com a realidade na fábrica”, afirma Carpinha.

Na carta, que será assinada pela empresa e o Sindicato em breve, ambos assumem o compromisso de "manter negociação permanente, com o objetivo de rever e adequar as Cláusulas Sociais pactuadas em Convenção Coletiva de Trabalho, sempre na busca da melhoria da condição social". O formato das reuniões, assim como a periodicidade, ainda serão definidos.

Deixe seu Recado