SMetal

Imprensa

Doença Profissional

Metalúrgica da Clarios é reintegrada ao trabalho com base na CCT

Conforme sentença da Justiça à ação movida pelo jurídico SMetal, Ariana Vera Cruz, de 36 anos, adquiriu doença profissional nos membros superiores enquanto exercia a função de operadora de máquinas

Quinta-feira, 29 de Abril de 2021 - 12:44 - Atualizado em 29/04/2021 13:30
Imprensa SMetal

clarios, reintegração, smetal, sorocaba, ariana, Divulgação
A reintegração de Ariana ao trabalho aconteceu na quinta, 29 de abril, e foi acompanhada pelos dirigentes Agnaldo e Joel, além do jurídico do SMetalDivulgação
Após decisão definitiva na Justiça, a metalúrgica Ariana Vera Cruz, de 36 anos, foi reintegrada ao trabalho na empresa Clarios (antiga Johnson Coltrols) na manhã desta quinta-feira, dia 29 de abril. A reintegração foi realizada nos termos da cláusula social da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) que garante estabilidade até a aposentadoria.

Ariana entrou na empresa em agosto de 2010 e, em outubro de 2015, foi demitida. Conforme sentença da Justiça à ação movida pelo departamento jurídico do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal), a trabalhadora adquiriu doença profissional nos membros superiores enquanto exercia a função de operadora de máquinas na fábrica.

De acordo com a advogada do SMetal, Érika Mendes, a ação foi proposta no início do ano de 2016 e obteve êxito em todas as instâncias, tornando assim a decisão definitiva. “Além da reintegração ao emprego até a aposentadoria, a empresa foi condenada por danos morais e terá que pagar uma pensão mensal vitalícia à trabalhadora”, afirma.

A advogada conta ainda que, no processo, serão apurados todos os valores devidos quanto ao período em que Ariana ficou afastada, que deverão ser pagos pela Clarios. “A decisão da Justiça considera nula a demissão e, portanto, garante à trabalhadora o direito de receber todos os salários e valores referentes ao 13º, férias, ao Fundo de Garantia e outros direitos do contrato de trabalho desde 2015”.

A reintegração foi acompanhada pela advogada, um oficial de Justiça e também pelos dirigentes sindicais Joel Américo de Oliveira e Agnaldo José Bastos (Huga). Depois de fazer todos os exames admissionais e a integração na empresa, a metalúrgica deve ser realocada em uma função adequada à sua limitação, que não cause o agravamento da doença.

O diretor executivo do SMetal e membro do CSE da Clarios, Antônio Welber Filho (Bizu), comemora a decisão da Justiça. “Ninguém escolhe se lesionar no trabalho e passar a vida inteira com uma possível limitação. Mas quando isso acontece, é muito importante que o trabalhador conheça os seus direitos e procure o Sindicato para cobrar que eles sejam respeitados”, afirma.

Para tirar dúvidas sobre processos jurídicos ou agendamento de plantão – trabalhista, previdenciário e cível – é só entrar em contato pelo (15) 3334-5401 ou enviar mensagem pelo (15) 99833-0308 (WhatsApp).

Deixe seu Recado