SMetal

Imprensa

Assembleia

Jornada 2x2 é aprovada pelos trabalhadores da Nipro

Quarta-feira, 31 de Janeiro de 2018 - 15:48 - Atualizado em 31/01/2018 16:14
Imprensa SMetal

nipro, assembleia, jornada, Foguinho/Imprensa SMetal
Com a aprovação, em assembleia, o Sindicato vai homologar documento com a mudança da jornada no Ministério do TrabalhoFoguinho/Imprensa SMetal
Trabalhadores da Nipro, em Sorocaba, aprovaram mudança na jornada de trabalho, em assembleia realizada pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal) na tarde desta quarta-feira, dia 31.

Os metalúrgicos dos setores de cateter e de cardio da empresa passarão a fazer jornada 2x2, ou seja, todos trabalharão dois dias e folgarão dois dias, a partir do dia 19 de fevereiro. Apenas 20 trabalhadores continuarão em horário administrativo para adaptação do novo horário até o mês de março.

De acordo com o diretor executivo do SMetal, Francisco Lucrécio Saldanha, a empresa queria modificar o calendário dos trabalhadores aumentando a jornada para 44 horas, sendo que a jornada era de 42h.

“O Sindicato rejeitou de imediato e fez três reuniões com a empresa para que pudéssemos chegar numa proposta que não prejudicasse os trabalhadores”, explica Saldanha.

Com a proposta, aceita por unanimidade, os metalúrgicos da fábrica trabalharão por volta de 39h semanais, numa média mensal. Pelo lado da empresa, a produção da fábrica funcionará 24h.

Ainda conforme Saldanha, devido a nova jornada, a empresa deve fazer novas contratações. Atualmente, a Nipro Medical  – fabricante de produtos médico-hospitalar - tem 325 metalúrgicos.

Com a aprovação em assembleia, o Sindicato vai homologar um documento com a nova jornada no Ministério do Trabalho.

 

Fortalecimento

Em frente à fábrica, o dirigente do SMetal ressaltou aos metalúrgicos que é importante criar uma CIPA (Comissão Interna de Prevenção à Acidente), assim como uma Comissão para discutir o PPR (Programa de Participação nos Resultados).

“É fundamental a união dos trabalhadores, ainda mais com a implantação da Reforma Trabalhista”, afirmou Saldanha, que também frisou que qualquer dúvida que se tenha sobre os direitos, o metalúrgico deve entrar em contato direto com o Sindicato.

Deixe seu Recado