SMetal

Imprensa

Protesto

Jaraguá: trabalhadores lutam por salários em dia

Terça-feira, 04 de Setembro de 2018 - 15:42 - Atualizado em 04/09/2018 16:08
Imprensa SMetal

jaragua, protesto, paralisação,, Foguinho/Imprensa SMetal
Protesto dos trabalhadores da Jaraguá aconteceu na última sexta-feira, dia 31Foguinho/Imprensa SMetal
Na última sexta-feira, dia 31, os trabalhadores da Jaraguá, em Sorocaba, protestaram contra a falta de pagamento referente ao mês de agosto e outros direitos que estão bloqueados, como o convênio médico.

De acordo com o diretor executivo Antonio Welber Filho (Bizu), a cesta básica também não está em dia. Ele ressalta que a empresa está em Recuperação Judicial e precisa cumprir os prazos de pagamento.

A diretoria do SMetal luta pela manutenção dos empregos na Jaraguá, que já chegou a ter mais de 800 trabalhadores e, atualmente, tem aproximadamente 120 funcionários.

Bizu destaca que o Sindicato realizou uma plenária com os trabalhadores da empresa, em agosto, junto com os advogados do SMetal, para informar sobre a situação da empresa e questões relativas aos direitos.

Situação preocupante

No dia 29 de agosto ocorreu uma assembleia de credores e a empresa apresentou um aditivo ao Plano de Recuperação Judicial, que vem em andamento desde 2014 – mas até agora a empresa não vem cumprindo os pagamentos dos credores.

A empresa fez a proposta de entregar um imóvel em Ipojuca (PE) como pagamento de todos os credores trabalhistas.

“Não concordamos com isso porque nós não temos detalhes, nem conhecimento do que esse imóvel representa, nem sobre todo o saldo trabalhista. Fomos contrários a esse acordo, assim como o cancelamento da assembleia porque, para nós, o imóvel de Ipojuca deve ser vendido na própria Recuperação Judicial”, afirma a advogada do SMetal, Erika Mendes.

A dívida da Jaraguá é muito alta e com a entrega desse bem, simplesmente os credores trabalhistas sairiam da recuperação judicial. “Nós entendemos que isso é mais uma maneira de transferir o problema e não de resolvê-lo”, pontua Erika.

Com esse aditivo a maioria dos credores votou pela suspensão da assembleia e outra deve ocorrer só em novembro para que possam avaliar se convém aceitar essa proposta.

A Jaraguá fica na zona industrial da cidade e fabrica equipamentos pesados. Tinha como um dos principais clientes a Petrobras.

Deixe seu Recado