SMetal

Imprensa

Eleições 2018

Izídio é licenciado da diretoria do SMetal para assumir pré-candidatura

Quarta-feira, 06 de Junho de 2018 - 14:15 - Atualizado em 06/06/2018 14:39
Imprensa SMetal

izidio, Foguinho/Imprensa SMetal
Izídio é trabalhador da Metalac, exerceu dois mandatos como vereador de Sorocaba e foi indicado pelo Sindicato a disputar uma vaga no parlamento federal Foguinho/Imprensa SMetal
O secretário de organização do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal), Izídio de Brito, está se licenciando da diretoria executiva da entidade nesta quarta-feira, 6, para assumir a pré-candidatura a deputado federal.

Izídio é trabalhador da Metalac, exerceu dois mandatos como vereador de Sorocaba e foi indicado pelo Sindicato a disputar uma vaga no parlamento federal para lutar pelos direitos dos trabalhadores, que estão sendo retirados.

Após terminar o mandato de vereador, Izídio retornou à fábrica, até ser chamado para assumir o cargo de secretário de organização do SMetal.

Ele explica que nas eleições de 2014 houve um retrocesso na representação da classe trabalhadora no Congresso e que isso teve reflexo na região metropolitana de Sorocaba. “São deputados que votam contra os interesses dos trabalhadores e da nação, como um todo. É preciso impor o respeito que a nossa região – que produz 80 bilhões do PIB do país – merece”, afirma.

Nesta caminhada de pré-campanha ele tem realizado reuniões com diversos segmentos da sociedade, como mulheres, negros, juventude, movimentos sociais, entre outros, para dar embasamento à defesa de políticas públicas, como o Sistema Único de Saúde e o Plano Nacional de Educação.

Faz parte do planejamento da pré-campanha de Izídio estudar quais são as prioridades dentro dos grupos temáticos das regiões administrativas.

Izídio lembra que somente a região administrativa de Sorocaba, na área da saúde, abrange 47 cidades. “Em relação à Região Metropolitana é preciso implementar projetos de mobilidade urbana, por exemplo, como integrar a região com o bilhete único no transporte”.

“Mesmo com a população desacreditando da política, existe a boa política pública. Temos que recuperar a esperança e escolher bem os candidatos. Levantar o histórico dos deputados atuais e checar o que fizeram. Afinal, é a política que pode oferecer a mudança necessária ao país”, pontua.

Deixe seu Recado