SMetal

Imprensa

Imprudência

Hospitais lotados: Manga não tem novas medidas para conter a Covid-19

Após o mega feriado, que deixou 50 mil trabalhadores da indústria de fora, hospitais públicos e privados continuam operando com lotação máxima; Manga culpou o transporte pelo alto número de casos

Terça-feira, 06 de Abril de 2021 - 13:48 - Atualizado em 06/04/2021 14:25
Imprensa SMetal

abril, 2021, imprensa, Reprodução Facebook
Manga em maio de 2020, quando acusou a prefeitura de mentir sobre a situação da Covid-19 e pediu o fim da quarentena Reprodução Facebook
Em uma live que serviu de palco político para vereadores que apoiam o governo, o prefeito Rodrigo Manga (Republicanos) não anunciou novas medidas para conter o avanço da Covid-19 em Sorocaba, mesmo com os hospitais públicos e privados operando com lotação máxima (veja o quadro abaixo).

O pronunciamento do chefe do executivo sorocabano aconteceu nesta terça-feira, 6, último dia da antecipação de feriados, que deixou de fora cerca de 50 mil trabalhadores da indústria.

Manga afirmou que o grande vilão para o alto número de contaminação pelo coronavírus é o transporte público. Na semana passada, além de não incluir os trabalhadores da indústria nos feriados, o prefeito determinou a redução da frota, que operou com 40% da capacidade. Sem surpresa, foram registradas aglomerações nas manhãs de quarta e quinta-feira, 31 e 1º.

marco, 2021, imprensa, Foguinho/Imprensa SMetal
“Sem apresentar nenhuma prova, ele diz que as empresas vão garantir o transporte dos trabalhadores. Hoje, cerca de 35% dos metalúrgicos não contam com fretado disponibilizado pelas fábricasFoguinho/Imprensa SMetal

No pronunciamento desta terça, Manga afirmou que, em concordância com o Ciesp, as indústrias ficam responsáveis pelo transporte dos funcionários. Para Leandro Soares, presidente do SMetal, o prefeito mente mais uma vez. “Sem apresentar nenhuma prova, ele diz que as empresas vão garantir o transporte dos trabalhadores. Hoje, cerca de 35% dos metalúrgicos não contam com fretado disponibilizado pelas fábricas. São pais e mães que se arriscam todos os dias para garantir o sustento da família. Queremos que ele prove que isto está acontecendo”.

50 mil trabalhadores expostos

Na semana passada, depois de críticas por ter deixado os trabalhadores da indústria de fora dos feriados, ele havia anunciado que ia rever o decreto. “No entanto, nada disso foi feito. Nós do Sindicato fomos consultados pelo jurídico da Prefeitura e reafirmamos o posicionamento em defesa da vida dos metalúrgicos. Mas no fim, o prefeito cedeu aos grandes empresários e colocou o lucro acima da vida de milhares de trabalhadores”, afirma Leandro.

O secretário-geral do SMetal, Silvio Ferreira, pontua ainda que a entidade continua buscando reverter a situação para os metalúrgicos não sejam prejudicados. O Sindicato denunciou o prefeito para o Ministério Público e protocolou uma ação civil pública no Tribunal de Justiça de São Paulo.

marco, 2021, imprensa, Foguinho/Imprensa SMetal
O secretário-geral do SMetal, Silvio Ferreira, pontua ainda que a entidade continua buscando reverter a situação para os metalúrgicos não sejam prejudicadosFoguinho/Imprensa SMetal
“Com o decreto, o prefeito penalizou os pequenos comerciantes e garantiu o lucro do empresariado de grandes fábricas. Estamos buscando os meios legais para que os direitos dos metalúrgicos sejam garantidos. Não podemos permitir que a falta de capacidade e de má vontade do prefeito não traga prejuízos aos trabalhadores da nossa categoria”.

Feriado não impactou no isolamento

Segundo o jornal Cruzeiro do Sul, a antecipação dos feriados não teve impacto para mudar o índice de isolamento em Sorocaba. Dados sistema de Monitoramento Inteligente do Governo do Estado de São Paulo (SIMI-SP) mostram que, de quarta a segunda-feira, dia 30 e 5, o isolamento na cidade ficou entre 39% e 46%, praticamente o mesmo número semana anterior, que foi de 38% e 47%.

Negacionista

Quando vereador, Rodrigo Manga sempre negou a gravidade da Covid-19. Em maio do ano passado, ele fez um vídeo polêmico em frente à Santa Casa, no qual acusava a prefeitura de mentir sobre o número internados e pedia o fim da quarentena.

À época, o gestor do hospital, o padre Flávio Miguel Júnior, afirmou que a Santa Casa tinha mais de 70% dos leitos destinados a pacientes com coronavírus ocupados.

Hospitais lotados

A prefeitura cortou a transmissão no momento de perguntas da imprensa. Antes disso, o Manga apresentou números que seriam dos resultados dos feriados antecipados. Segundo ele, os hospitais registram uma redução de 40% de procura por pessoas com sintomas da Covid-19.

O prefeito também afirmou que houve queda no número de pessoas aguardando por leitos. Antes do feriado 157 pacientes estavam na fila e, agora, são 66 que dependem de uma internação.

Rodrigo Manga, no entanto não comentou ou explicou a superlotação dos hospitais públicos e privados. O último boletim da Prefeitura de Sorocaba, divulgado nesta segunda-feira, 5, aponta que as unidades operam com 100% ou próximo disso da capacidade.

abril, 2021, imprensa,
ABRIL

Medidas velhas

As medidas anunciadas pelo prefeito Manga continuam as mesmas, com ampliação de funcionamento de alguns estabelecimentos. Nos supermercados, o horário será das 7h às 22h, de segunda a domingo. Também vale a determinação de apenas uma pessoa por família, apesar de não haver fiscalização e ser facilmente flagrado várias pessoas juntas no interior desses comércios.

Os postos de combustíveis podem funcionar também de segunda e a domingo, das 6h às 20h, inclusive o serviço de conveniência. O sistema de drive thru volta a poder funcionar em Sorocaba.

Quanto as escolas particulares, Manga não disse como ficará o funcionamento.

Tratamento ineficaz

Manga voltou a falar do tratamento ineficaz de combate à Covid-19. O kit covid, anunciado no mês passado pelo prefeito, é desaconselhado por especialistas e médicos de todo mundo. De acordo com o jornal O Globo, 'Kit Covid': Reações adversas à cloroquina disparam 558% e Anvisa já registra nove mortes.

Número de mortes cresce

Sorocaba teve mais 62 mortes por Covid-19 registradas, segundo o boletim da prefeitura, divulgado na noite desta segunda-feira, 5. Ao todo, a cidade já conta 1.194 vidas perdidas desde o início da pandemia, março de 2020. 

Deixe seu Recado