SMetal

Imprensa

Estado de Alerta

Greve dos motoristas de Sorocaba e região é cancelada

Votação da Reforma da Previdência não será mais realizada no dia 6 de dezembro; governo não teria votos suficientes para aprovar a proposta

Sexta-feira, 01 de Dezembro de 2017 - 11:54 - Atualizado em 01/12/2017 12:13
Imprensa SMetal

terminal, onibus, Foguinho/Arquivo SMetal
Greve dos trabalhadores em transporte foi convocada em protesto à votação da Reforma da PrevidênciaFoguinho/Arquivo SMetal
O Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região (SMetal) informou na manhã desta sexta-feira, dia 1, o cancelamento da greve dos motoristas, no dia 5.

O protesto seria realizado contra a Reforma da Previdência, mas como a votação da proposta no Congresso não será mais realizada no dia 6, como era o interesse do governo Temer, as centrais sindicais cancelaram a greve geral nesta sexta, 1. 

Em nota, a CUT conclama os trabalhadores a continuarem mobilizados, "em estado de alerta". 

 

Confira abaixo a nota da Central Única dos Trabalhadores (CUT):

O governo não tem votos suficientes para aprovar a “Reforma da Previdência” e decidiu retirar a proposta da pauta da Câmara dos Deputados, que tinha previsto a votação no próximo dia 6.

O movimento sindical tinha decidido que, “se marcar a votação, o Brasil vai parar”.

Como não haverá votação na semana que vem, as centrais sindicais, CUT, Força Sindical, UGT, CTB, Nova Central e CSB, decidiram suspender a greve nacional convocada para o próximo dia 5.

Conclamamos todos os trabalhadores e trabalhadoras a continuarem mobilizados, em estado de alerta.

Todas as Estaduais da CUT, todos os Ramos e todos os Sindicatos filiados à CUT devem continuar convocando e organizando os trabalhadores e trabalhadoras para que estejam preparados para parar, fazer greve de protesto e greve geral, exigindo a não votação desta reforma da Previdência que, na prática, acaba com a aposentadoria da classe trabalhadora. 

Nosso recado ao governo e aos parlamentares é:

Não aceitaremos votação desta Reforma da Previdência!

“Se marcar a votação, o Brasil vai parar!”

 

São Paulo, 01 de dezembro de 2017

 

                                Vagner Freitas                                          Sérgio Nobre

                                 Presidente                                               Secretario Geral

Deixe seu Recado