SMetal

Imprensa

Cultura

Formandos da Aclowndemia se apresentam neste fim de semana

Após 7 meses de treinamento, os artistas se formaram no dia 21 deste mês, com apresentação no público no Sindicato dos Metalúrgicos

Quarta-feira, 26 de Setembro de 2018 - 15:27
Imprensa SMetal

, Divulgação
Os praticantes da palhaçaria fizeram o curso da Aclowndemia, na sede do SMetal SorocabaDivulgação
A Aclowdemia -  Centro de treinamento cômico, ginástica do riso e estudos de palhaçaria finalizou o seu primeiro curso de palhaços na cidade, após 7 meses de treinamento com artistas experientes e iniciantes, no Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal).

Os novos praticantes da arte da palhaçaria promovem encenações neste fim de semana, com entrada gratuita. Nesta sexta-feira, dia 28, às 20h, será no SMetal.

No sábado, dia 29, será às 17h no Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) das Artes do Parque das Laranjeiras, que fica na rua Washington Pensa, 969. E no domingo, dia 30, às 16h, as apresentações acontecem no Parque das Águas, rua Antônio Joaquim Santana, 714, no Jardim Abaeté.

O primeiro curso de palhaçaria da Aclowndemia foi desenvolvido em parceria com a Secretaria de Cultura e Turismo, por meio de aprovação no edital de 2017 da Lei de Incentivo à Cultura (Linc) de Sorocaba.

Foram selecionadas pessoas com ou sem experiência no meio artístico para passarem por um treinamento completo na arte do palhaço. Artistas de Sorocaba e região foram convidados para se juntar à trupe, dando aulas voltadas ao preparo do corpo e da voz dos artistas, circo-teatro, o palhaço de circo e de rua, história do palhaço, produção cultural, musicalidade, acrobacias e malabarismo.

O curso foi idealizado pelos palhaços e produtores culturais Bruna Waleska e Samir Jaime e visa implementar a questão de formação cultural na cidade. “Como proponente, sabia da relevância artística do projeto da Aclowndemia, mas não imaginei que essa experiência faria tamanha diferença na vida dos alunos. Hoje vejo, além de artistas com mais maturidade, seres mais humanos também. Esse valor humano do projeto não era algo que poderíamos prever, mas foi, com toda a certeza, alcançado pela escolha dos profissionais que vestiram essa camisa conosco”, destaca Bruna.

Deixe seu Recado