SMetal

Imprensa

Campanha Salarial

FEM rejeita novas propostas de reajuste do G3 e Fundição

Na última quinta- feira, 21, foram realizadas negociações com Fundição e grupos 3 e 10

Sexta-feira, 23 de Setembro de 2016 - 15:45 - Atualizado em 27/12/2016 15:16
FEM-CUT/SP

,
A reunião aconteceu na última quarta-feira, dia 21, na sede da Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT (EM-CUT/SP)
Em reunião realizada na sede da Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT (EM-CUT/SP) na manhã da última quarta-feira, dia 21, a bancada patronal do Grupo 3 aumentou a proposta de reajuste salarial feita na última semana, de 6% para 7%. O percentual foi reprovado na mesa e as negociações continuam.

Na parte da tarde, a Fundição, que na reunião anterior havia oferecido 4,81%, também melhorou a proposta, mas para janeiro de 2017. "Respeitamos a postura de tentar chegar a um entendimento, mas não temos autorização de nenhum sindicato da base para aceitar menos que o INPC, de 9,62%. Não dá pra esquecer 2016 e só aplicar o reajuste em 2017", afirmou o presidente da FEM-CUT, Luiz Carlos da Silva Dias, o Luizão, para os patrões.

Já o G10 não apresentou nenhuma proposta de reajuste na reunião de quarta-feira. "Temos que intensificar a mobilização nas empresas do Grupo 10 para pressionar a bancada patronal", ressaltou Luizão.

A Campanha Salarial 2016 tem como tema "Sem pato, sem golpe, por mais empregos e direitos". A pauta tem cinco itens principais: não à terceirização e à perda de direitos; estabilidade e geração de empregos; reposição integral da inflação mais aumento real, valorização dos pisos e jornada semanal de 40 horas.

A data-base é 1º de setembro e estão em campanha 202.213 trabalhadores na base da FEM-CUT no Estado de São Paulo.

Deixe seu Recado