SMetal

Imprensa

Campanha Salarial 2014

FEM e Grupo 3 definem agenda de negociações da campanha salarial

Quinta-feira, 17 de Julho de 2014 - Atualizado em 27/12/2016 12:59
Imprensa SMetal

,
Valmir Marques, o Biro Biro é presidente da FEM
A Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT (FEM) e a bancada patronal do Grupo 3 (autopeças, forjarias e parafusos) tiveram nesta quarta-feira, dia 16, a primeira negociação referente à campanha salarial da categoria para este ano. Nessa primeira reunião, os participantes construíram uma agenda de negociações com o objetivo de chegar a um acordo até a data-base dos metalúrgicos, que é dia 1º de setembro.

A agenda de negociação com o G3 será divulgada pela FEM/CUT nesta quinta-feira, dia 17. Os patrões reivindicam mudar a data-base desse grupo para maio ou junho, mas a Federação já descartou essa hipótese. "Lutamos muito para unificar a data-base dos grupos para setembro,a fim de fortalecer o conjunto dos trabalhadores nas negociações. Não vamos abrir mão dessa conquista", afirmou João Farani, diretor da FEM e do SMetal, que participou da reunião.


Reivindicações

As principais reivindicações dos metalúrgicos da FEM este ano são: Reposição dos salários pelo índice da inflação; aumento real de salários; valorização dos pisos; licença maternidade de 180 dias para os grupos patronais que ainda não concedem este benefício; e redução da jornada de trabalho para 40h semanais.

A FEM tem cobrado dos outros cinco grupos patronais, onde os metalúrgicos estão em campanha salarial, que iniciem urgentemente as negociações coletivas deste ano. Em todos os grupos, a data-base é 1º de setembro.

Além do G3 estão em campanha o G2, G8, G10, Fundição e Estamparias de Metais. Mais de 200 mil metalúrgicos representados por sindicatos filiados à FEM, como é o caso de Sorocaba, fazem parte desses grupos.

Deixe seu Recado