SMetal

Imprensa

Campanha salarial

Federação dos metalúrgicos entrega pauta aos patrões

Sexta-feira, 03 de Julho de 2015 - 18:56 - Atualizado em 27/12/2016 14:01
Imprensa SMetal

,
Presidentes de vários Sindicatos metalúrgicos, inclusive de Sorocaba, participaram da entrega da pauta aos grupos patronais
A Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT (FEM) entregou a pauta de reivindicações da categoria aos grupos patronais no setor nesta sexta-feira, dia 3. Os principais itens da pauta são reposição da inflação e aumento real de salários, unificação e valorização dos pisos salariais, redução da jornada e ampliação das cláusulas sociais.

O ramo metalúrgico é organizado em grupos na Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), de acordo com o segmento produtivo das empresas.

Os primeiros a receberem a pauta nesta sexta, às 10h30, foram os grupos 2, 8, 10, Estamparia e Fundição. A entrega foi no auditório do Sicetel (Sindicato das Empresas de Laminação e Trefilação), na avenida Paulista.

Em seguida, às 13h, os dirigentes da FEM entregaram o documento aos representantes do Grupo 3 (autopeças, forjarias e fábricas de parafusos), na sede do Sindipeças, na Vila Nova Conceição, também em São Paulo.

Participaram presidentes e dirigentes da Federação e dos sindicatos filiados do ABC, Sorocaba, Taubaté, Itu, Matão, Monte Alto, Araraquara, Cajamar, Salto, Pindamonhangaba, Itaquaquecetuba e São Carlos.

Envolvimento da categoria

"Agora contamos com o envolvimento dos trabalhadores na campanha salarial para conseguirmos as conquistas salariais e também as melhorias na cláusulas sociais da Convenção Coletiva que estão em nossa pauta", afirma Adilson Faustino, diretor executivo do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba (SMetal) e secretário geral da FEM.

"Sabemos que a negociação será difícil. Mas o apoio da categoria poderá evitar que os patrões emperrem as negociações", alerta Adilson.

Luiz Carlos da Silva Dias, presidente da FEM, comentou, após a entrega das pautas, que tem consciência de a conjuntura atual não é das melhores, assim como o momento político, "mas o que estamos propondo nas nossas pautas são questões do dia a dia do trabalhador, que é possível as empresas cederem sem muito custo. Podemos avançar e o trabalhador pode contribuir com o Brasil".

As primeiras mobilizações da campanha salarial dos metalúrgicos no estado, chamadas pela FEM de atos surpresa, foram realizadas em Diadema, Pindamonhangaba e São Carlos.

"Sorocaba com certeza também vai participar da luta coletiva por um bom acordo coletivo, como sempre participou. Mas não vamos antecipar as datas de mobilizações, Até porque, conforme estratégia da própria FEM, os atos são surpresa", explica Ademilson Terto da Silva, presidente do SMetal.

Representação da FEM

A Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT (FEM) tem 15 sindicatos filiados, incluindo o SMetal Sorocaba, que conta com representantes na direção da entidade. A FEM representa 238 mil trabalhadores no estado.

Deixe seu Recado