SMetal

Imprensa

30 anos

Evento na Câmara de Sorocaba resgata história da CUT e debate novos desafios da Central

Sexta-feira, 30 de Agosto de 2013 - Atualizado em 27/12/2016 12:09
Imprensa SMetal

,
A sessão solene em homenagem à CUT na Câmara foi organizada pelo vereador Izídio de Brito (PT) e reuniu pelo menos 200 pessoas
O plenário da Câmara Municipal de Sorocaba foi palco, na noite de quinta-feira, 29, de um resgate histórico do papel da Central Única dos Trabalhadores, a CUT, no desenvolvimento da sociedade nos últimos 30 anos. A Central, pioneira nesse tipo de organização popular no País, completou três décadas de existência no último dia 28.

A sessão solene em homenagem à CUT na Câmara foi organizada pelo vereador Izídio de Brito (PT) e reuniu pelo menos 200 pessoas, algumas delas ex-dirigentes e militantes que representam a construção da Central na região desde o início da década de 1980.

O vereador Izídio lembrou que a CUT nasceu enfrentando a ditadura militar, para redemocratizar o país. "A Central continua até hoje ao lado do povo brasileiro e em defesa dos excluídos, inclusive de outros países. A CUT tem como marcas a solidariedade e as lutas por melhores condições de vida e distribuição de renda", afirmou o parlamentar.

"Além de comemorar os 30 anos da CUT, o momento é de reflexão. Temos várias gerações de dirigentes e militantes aqui. É preciso honrar o passado de lutas e vitórias da Central e haver empenho das novas gerações para fortalecer ainda mais essa trajetória", propôs Izídio aos presentes.

O evento também foi prestigiado por representantes do movimento estudantil, como DCE da Uniso; organizações não-governamentais, como o Ceadec e os Meninos Tropeiros; e associações de moradores de bairros de Sorocaba.


Lembranças e saudades

A solenidade teve vários momentos de comoção, especialmente quando lideranças locais, como o deputado Hamilton Pereira, se referiam a Wilson Fernando da Silva, o Bolinha, dirigente sindical que presidiu o Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba de 1983 a 1989 e morreu em 2008, vítima de câncer.

Francis Fernando da Silva, filho de Bolinha, participou da sessão solene e recebeu as homenagens em nome do pai, a quem lideranças metalúrgicas como Hamilton, Izídio, Carlos Roberto de Gáspari, Geraldo Titotto e Ademilson Terto chamam de "mestre". Os dirigentes e ex-dirigentes ressaltam tanto a habilidade de líder quanto o caráter humanitário de Wilson Bolinha.

O deputado Hamilton afirmou que a CUT sobreviveu a diversas dificuldades na história recente do país devido à "persistência e determinação de seus militantes, que têm convicção na missão de ajudar os trabalhadores a se unirem para conquistar justiça social".

Hamilton também citou como exemplo dessa missão da CUT uma frase de Carlito Maia, um dos fundadores do PT e publicitário de diversos movimentos sociais: "Os trabalhadores e trabalhadoras deste país não precisam de muita coisa [para ter conquistas], precisam apenas uns dos outros".


Músicas sobre esperança

A noite de homenagens contou com a apresentação dos músicos Marcos Boi e João Leopoldo, que interpretaram canções brasileiras que falam sobre resistência, esperança e sonhos, de autores como Chico Buarque e Raul Seixas.

Todos os sindicalistas locais que participaram da direção da CUT desde os anos 80 foram homenageados. A representação local se divide em duas fases. A primeira, de 1983 até o início da década de 90, Sorocaba tinha representantes na CUT Regional Interior 1, com sede em Capinas. A partir de 1994, Sorocaba passou a contar com sua própria subsede da central.


VEJA GALERIA DE FOTOS COM OS HOMENAGEADOS 

VEJA O VÍDEO NA TV SMETAL

Evanildo Amâncio, coordenador da subsede da CUT Sorocaba, destacou a necessidade da CUT se preparar para os desafios que virão. "A Central já lutou pelas Diretas Já (campanha pelo voto para presidente nos anos 80), pela Constituinte de 1988, contra os planos econômicos de Sarney, Collor e Fernando Henrique (ex-presidentes); ajudamos a eleger Lula e Dilma para a Presidência, mas os ataques dos capitalistas e neoliberais contra nosso projeto de sociedade mais justa não acabou. As gerações têm que se unir para defender esse projeto CUT", afirmou Evanildo.


Presenças

Entre os presentes, além de representantes de sindicatos filiados à CUT na região, como metalúrgicos, rodoviários, papeleiros, vestuário e têxteis, entre outros; estavam também dirigentes de outras centrais, que compareceram em respeito à história da central única.

A mesa solene foi formada por José Carlos Triniti Fernandes, ex-sindicalista e atual presidente do PT em Sorocaba; Sebastião Cardozo, secretário geral da CUT estadual SP; Francisco França, vereador pelo PT em Sorocaba e diretor do Sindicato dos Rodoviários; Hamilton Pereira, deputado estadual (PT) e ex-diretor do Sindicato dos Metalúrgicos; Izídio de Brito, vereador pelo PT em Sorocaba e ex-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos; Carlos Leite, vereador pelo PT em Sorocaba e militante de comunidades de base; e Evanildo Amâncio, coordenador da subsede da CUT em Sorocaba e diretor da Associação dos Metalúrgicos Aposentados de Sorocaba (Amaso).

A deputada federal Iara Bernardi (PT) não pode participar do evento porque o voo que a traria de Brasília foi cancelado.

O evento na noite desta quinta também abriu uma exposição fotográfica no saguão da Câmara Municipal que reúne fotografias de sindicatos filiados à CUT na região. As imagens retratam assembleias e outras atividades sindicais em Sorocaba desde os anos 80. A exposição fica na Câmara até a próxima sexta, dia 6, foi organizada pela Imprensa SMetal e é aberta ao público.

Deixe seu Recado