SMetal

Imprensa

RMS

Estudantes terão gratuidade no transporte intermunicipal em 2016

O beneficio será dado àquele que reside em alguma das cidades que compõem a Região Metropolitana de Sorocaba

Sexta-feira, 31 de Julho de 2015 - 11:54 - Atualizado em 27/12/2016 14:04
Diário de Sorocaba

,
Com a inserção da RMS, serão cinco regiões e 133 municípios com a gratuidade no transporte público intermunicipal
Estudantes universitários que dependem do transporte público intermunicipal deverão ter gratuidade nas viagens entre as cidades que integram a Região Metropolitana de Sorocaba (RMS), a partir do ano que vem. A novidade foi anunciada pelo presidente da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU) Joaquim Lopes, que esteve na tarde desta quinta-feira (30) no Parque Tecnológico de Sorocaba, onde apresentou as atividades e informações sobre a gratuidade do transporte para deficientes. "Nós vamos ter (a gratuidade) para o começo do ano letivo, está na lei."

Atualmente a EMTU atende a 107 municípios de outras quatro regiões metropolitanas do Estado. Com a inserção da RMS, serão cinco regiões e 133 municípios com a gratuidade no transporte público intermunicipal. Estudantes universitários de Sorocaba, Alambari, Alumínio, Araçariguama, Araçoiaba da Serra, Boituva, Capela do Alto, Cerquilho, Cesário Lange, Ibiúna, Iperó, Itu, Jumirim, Mairinque, Piedade, Pilar do Sul, Porto Feliz, Salto, Salto de Pirapora, São Miguel Arcanjo, São Roque, Sarapuí, Tapiraí, Tatuí, Tietê e Votorantim serão beneficiados.


Deficientes

Além dos estudantes, usuários com deficiência terão gratuidade nas viagens para outras cidades que integram a RMS a partir do ano que vem. Segundo o presidente da EMTU, visitas técnicas para conhecimento das frotas já foram feitas e, dos 188 veículos inspecionados, apenas 78 veículos (40%) estão adequados à lei que exige que 100% da frota sejam adaptadas aos usuários com necessidades especiais. As primeiras carteirinhas de gratuidade devem ser entregues em janeiro de 2016 e têm validade máxima de dois anos, precisando ser renovadas.

A coordenadora do Departamento de Atendimento ao Passageiro Especial na EMTU, Sidnéia Aparecida dos Santos, afirmou que a gratuidade é mais que um benefício ao deficiente físico e que o trabalho em conjunto é muito importante. "Muito mais que um benefício, é um direito garantido em legislação. Só que a legislação só será cumprida se o poder público e a sociedade civil contribuir e assumir, com responsabilidade, em dizer para nós quem são as pessoas com deficiências de cada município que têm direito a pleitear esse benefício."

Por ainda estar recolhendo dados, a empresa não tem o número total de pessoas que contaram com a gratuidade, mas é certo que o beneficio será concedido às pessoas com deficiência, cuja gravidade comprometa sua capacidade de trabalho, como deficiência visual, mental, múltipla e auditiva. Pessoas com câncer, que estejam fazendo quimioterapia, também terão direito à gratuidade. Para obter a carteirinha, o usuário precisará comparecer a uma Unidade de Saúde credenciada pela Prefeitura do seu município, onde será emitido um laudo médico comprovando a deficiência.

Deixe seu Recado