SMetal

Imprensa

São Paulo

Escândalos de governos do PSDB são abafados pela mídia e deputados

Quinta-feira, 10 de Março de 2016 - 13:33 - Atualizado em 27/12/2016 14:33
Imprensa SMetal com informação da Carta Maior

,
Tucanos: Governos de José Serra e Geraldo Alckmin protagonizam a maioria das denúncias de corrupção
Revelado por meio da "Operação Alba Branca", uma ação conjunta da Polícia Civil e do Ministério Público paulista (MPE), mais um escândalo envolvendo o governo tucano veio à tona, agora referente ao esquema de fraude na merenda escolar no estado de São Paulo.

A acusação é de superfaturamento em contratos para o fornecimento de merenda à Secretaria de Educação e mais 22 prefeituras do estado. Em delação, dirigentes da Cooperativa Orgânica Agrícola Familiar citaram o deputado Fernando Capez (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa (Alesp), e o ex-chefe de gabinete da Casa Civil do Governo Alckmin, Luiz Roberto dos Santos, o Moita, como participantes do esquema.

Segundo a denúncia, o superfaturamento chegava a 25% do valor de cada contrato firmado entre a cooperativa e o governo do estado. Para contribuir com as investigações, deputados da oposição tentam instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Alesp, mas até o momento conseguiram apenas 19 das 32 assinaturas necessárias.

Reportagem do site Carta Maior relembra alguns escândalos envolvendo governos do PSDB que, com apoio da mídia e a grande maioria entre os parlamentares na Alesp, derrubam investigações e CPIs na Casa legislativa. Uma verdadeira "operação abafa". Veja a reportagem completa aqui.

ALGUNS DOS PRINCIPAIS FATOS

• Crise no abastecimento de água
Ocultamento de informações e da real situação da crise de abastecimento de água em São Paulo, durante a disputa eleitoral de 2014. Os gastos com publicidade saltaram na época. Em meio à crise, também foi denunciado, pelo MPE, o favorecimento de 13 empresas de engenharia em contratos realizados pela Sabesp, entre 2008 a 2013, no escopo do programa de redução de perdas de água no estado.

• Propinoduto tucano
O esquema envolvendo multinacionais da área de transporte sobre trilhos em sucessivos governos tucanos - desde 1998 - veio à tona em meados de 2012. Documentos encaminhados pela Justiça Suíça ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) apontavam fraudes em licitações de trens e metrôs, pagamento de propina, superfaturamento de obras e subcontratação de empresas derrotadas em concorrências.

• Pedágios abusivos e concessões de Rodovias
Irregularidades e distorções nos contratos de concessão das rodovias de São Paulo, gerando preços exorbitantes na cobrança dos pedágios - o estado cobre a mais alta taxa no país. Durante a CPI dos Pedágios na Alesp, além dos preços elevados, a oposição colocou em suspeita contrações de consultorias pela Artesp, que representavam 2/3 da receita da agência.

• Caso Alstom
Em 2008, documentos da Justiça suíça evidenciavam o pagamento sistemático de propinas pela empresa francesa a autoridades dos governos tucanos. Entre 1998 a 2001, o dinheiro foi repassado por empresas offshore (paraísos fiscais), em troca da assinatura de contratos no setor energético paulista. José Serra bloqueou a instalação de CPI, impedindo que as ligações entre Alstom e Governo fossem investigadas ou mesmo discutidas.

Deixe seu Recado