SMetal

Imprensa

PIEDADE

Ecil: trabalhadores aprovam proposta de calendário 2022 e horário de almoço

Metalúrgicos de Piedade terão oito pontes com folgas de três a quatro dias. Eles também aprovaram a continuidade do horário de almoço reduzido para controlar os riscos de contaminação da Covid-19

Sexta-feira, 25 de Fevereiro de 2022 - 16:30 - Atualizado em 25/02/2022 22:11

calendariopontes, calendario, PPR, reducao, almoço, horario, sindicato, smetal, piedade, ecil, trabalhadores, metalurgicos, Mariana M. Maginador/Imprensa SMetal
Trabalhadores da Ecil aprovam duas propostas sindicais nesta sexta, 25Mariana M. Maginador/Imprensa SMetal
Nessa sexta-feira, 25, a direção do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e região (SMetal) e o presidente da entidade, Leandro Soares, estiveram na sede da Ecil, em Piedade, para votar duas pautas importantes para os trabalhadores: o calendário de dias-pontes 2022 e a renovação da redução do horário de almoço para prevenção da Covid-19.

Sobre o calendário, ficou decidido que os trabalhadores terão três pontes de quatro dias consecutivos de folga e outras cinco pontes com três dias consecutivos de descanso. A maioria aprovou a proposta. 

Já sobre a redução do horário de almoço, de uma hora para trinta minutos, a continuidade também foi aprovada pela maioria. A medida foi tomada no início da pandemia para evitar aglomeração no refeitório e permite que os metalúrgicos encerrem o trabalho meia hora mais cedo em compensação.

O presidente do SMetal aproveitou a oportunidade para falar sobre a importância da união dos trabalhadores e trabalhadoras na luta pelos seus direitos e destacou o PPR conquistado em 2021 na Ecil, que pagou um valor superior ao previsto nas negociações, como havia sido acordado em caso de aumento na produção.

, Mariana M. Maginador/Imprensa SMetal
Presidente Leandro Soares ressalta a importância da luta sindical na garantia de direitosMariana M. Maginador/Imprensa SMetal

"Nós vivemos momentos complicados, desde 2017, com reforma trabalhista, reforma da previdência, cada vez mais retiradas de direitos, mas através das negociações que realizamos aqui na região conseguimos manter os benefícios. Acredito que como sindicato combativo e de luta, temos como princípio a negociação e a presença constante e a nossa categoria foi uma das poucas que não sofreu tanto com essa pandemia", afirma Leandro.

Deixe seu Recado