SMetal

Imprensa

Basta de Acidentes

Dois metalúrgicos sofrem acidentes graves de trabalho na categoria

SMetal vai pautar as empresas Edscha e GK 108 e solicitar a realização de visita ambiental técnica, para verificar as máquinas, equipamentos e as condições de trabalho dos trabalhadores

Quarta-feira, 22 de Agosto de 2018 - 14:18 - Atualizado em 23/08/2018 12:33
Imprensa SMetal

edscha, acidente, gestamp, dedo, , Foguinho/Imprensa SMetal
Na autopeça Edscha (Gestamp), o acidente de trabalho aconteceu dia 6 de agosto. É a segunda vez que um trabalhador é gravemente ferido na empresa em 2018Foguinho/Imprensa SMetal
Mais dois acidentes graves de trabalho, ocorridos no mês agosto, causaram ferimentos e amputação de dedos das mãos de trabalhadores metalúrgicos de Sorocaba.

O primeiro aconteceu na autopeça Edscha (Gestamp), no último dia 6, e é o segundo acidente grave ocorrido na empresa em 2018. Após sua mão ser esmagada por uma peça, o metalúrgico Robson Nucci, de 41 anos, terá que amputar parte do dedo médio devido à necrose, além de sofrer ferimentos na mão e punho.

O outro acidente ocorreu na GK 108, antiga Syl, no dia 7. O trabalhador Francisco Igor da Silva, 27 anos, teve sua mão prensada na máquina em que trabalhava e perdeu metade do dedo indicador na hora.

Ambos os trabalhadores estão sendo assistidos pela empresa e pelo SMetal Sorocaba. Porém, para o secretário de administração e finanças do Sindicato, Tiago Almeida do Nascimento, responsável pela pasta da Saúde, “independente da política de saúde e segurança aplicadas nas empresas e o suporte dado aos trabalhadores, os acidentes poderiam ter sido evitados”.

Acidentes na categoria

De fevereiro a agosto de 2018, cinco trabalhadores da base do SMetal morreram por acidente de trabalho e outros quatro ficaram gravemente feridos.

“Devido aos decorrentes acidentes ocorridos nos últimos meses, vamos pautar as empresas solicitando uma visita ambiental do Sindicato e assessoria técnica, com acesso ao local de trabalho, para verificar as máquinas, equipamentos e as condições de trabalho dos metalúrgicos hoje”, assegura Tiago.

DENUNCIE

Qualquer irregularidade - Ritmo de produção, assédio, pressão, ser colocado em condições perigosas, locais e situações insalubres – deve ser denunciada. Acesse: www.smetal.org.br/denuncie ou vá até uma das sedes do SMetal.

Deixe seu Recado