SMetal

Imprensa

FEM/CUT

Dirigentes sindicais debatem cláusulas sociais

Diretores do SMetal e dirigentes da FEM-CUT/SP se reuniram na manhã desta quinta-feira, dia 11, para preparação da bancada de negociação. A intenção é promover avanços nas cláusulas sociais

Quinta-feira, 11 de Fevereiro de 2016 - 13:02 - Atualizado em 27/12/2016 14:30
Imprensa SMetal

,
Encontro de preparação para negociaçãoes da Campanha Salarial de 2016 aconteceu na sede do Sindicato dos Metalúrgicos em Sorocaba
Dirigentes da FEM-CUT/SP (Federação dos Sindicatos de Metalúrgicos da CUT-SP), que integram a Comissão Permanente de Negociação das cláusulas sociais, se reuniram na manhã desta quinta-feira, dia 11, na Sede do SMetal.

De acordo com o secretário geral da FEM, que é diretor do SMetal, Adilson Faustino (Carpinha), o encontro é uma preparação para as negociações da Campanha Salarial 2016. "Essa Comissão foi assegurada na ‘cláusula de compromisso negocial, da Campanha Salarial 2015/2016", explica.

Na ocasião, o advogado da Federação Raimundo Pereira de Oliveira apresentou aos dirigentes metalúrgicos as sugestões da entidade para as cláusulas sociais, específicas de cada grupo patronal (G2, Sinpa, G8, G10, etc).

As cláusulas estão divididas em pré-existentes e novas (que já foram apresentadas em outras campanhas, mas que precisam avançar nas negociações) e as absolutamente novas, que se encaixa em um espaço dedicado às sugestões dos trabalhadores e sindicatos.

O advogado ressaltou que as sugestões das cláusulas incorporam uma visão humanista para melhorar a qualidade de vida do trabalhador. Entre elas estão: garantir auxílio para os empregados com dependentes deficientes; licença para caso de aborto; licença maternidade de 180 dias e reivindicar que os sindicatos possam fazer as rescisões de trabalhadores demitidos com menos de um ano de empresa.

Cada grupo patronal também poderá apresentar suas reivindicações e sugestões e/ou alteração de cláusulas.

Carpinha destaca que um dos itens polêmicos é a questão das garantias aos empregados com doença ocupacional. "A nossa luta é para que nenhum trabalhador seja lesionado, para que todos tenham o direito a um ambiente de trabalho saudável e que não produza doença".

Comissão Permanente

Os trabalhos da Comissão Permanente de Negociação das cláusulas sociais com as bancadas patronais, que debaterá melhorias e inclusão de direitos nas Convenções Coletivas de Trabalho iniciam neste mês de fevereiro.

Os dirigentes da Federação já iniciaram conversa para definição de calendários com o Grupo 8 (que reúne os setores de refrigeração, equipamentos ferroviários, rodoviários, artefatos de materiais não ferrosos, esquadrias, construções metálicas, artefatos de ferro, metais e ferramentas em geral) e Grupo 2 (máquinas e eletrônicos).

Todos os demais setores patronais também serão agendados.

Os dirigentes do SMetal Ademilson Terto da Silva (presidente), Leandro Soares ( secretário geral), Valdecir Henrique da Silva e Kelly Carmo da Silva, além de Adilson Faustino, Carpinha (secretário geral da FEM) participaram da reunião.

Deixe seu Recado