SMetal

Imprensa

Setor automotivo

Diretores do SMetal debatem segmento automotivo na Alemanha

Quarta-feira, 01 de Julho de 2015 - Atualizado em 27/12/2016 14:00
Imprensa SMetal

,
Leandro Soares citou a renovação de frota como medida de sustentabilidade e de geração de mais postos de trabalho
O secretário geral Leandro Soares, o diretor executivo João de Moraes Farani e o diretor financeiro do SMetal, Alex Sandro Fogaça Camargo, representaram o SMetal e a Confederação Nacional dos Metalúrgicos da Central Única dos Trabalhadores (CNM/CUT), no Seminário Internacional do Segmento Automotivo, que reuniu representantes de trabalhadores da Argentina, Brasil, México e Alemanha, de 22 a 25 de junho.

Ao longo dos quatro dias do Seminário, foram abordadas as conjunturas políticas e econômicas dos países participantes, assim como as perspectivas de emprego para o setor e as medidas dos governos para fortalecer a indústria, além das propostas sindicais para cada cenário.

Conforme conta o secretário geral do SMetal, Leandro Soares, "o objetivo do seminário foi a troca de experiências entre trabalhadores do movimento sindical desses países, onde a indústria automobilística tem peso na economia, aproveitarmos os projetos que deram certo em cada país e articularmos ações conjuntas", explica.

Com base nas exposições e debates do Seminário, Soares afirma que os cenários do Brasil e da Argentina são parecidos em relação às dificuldades da economia. Já no México os representantes demonstraram que a situação é pior. A política de livre-comércio (Nafta) afeta diretamente os trabalhadores, que não têm muitos direitos assegurados, os salários são irrisórios e a desigualdade social aumenta a cada ano.

Na Alemanha, conclui o dirigente, apesar da crise na Europa, a situação é estável, pois a legislação de proteção ao emprego do país favorece a manutenção de emprego, mesmo em momento de crise.

Pelo Brasil, também participaram do encontro os metalúrgicos de Taubaté (SP) Paulo Gerônimo da Silva e Alessandro Lopes da Silva; do ABC (SP) Gerson Dias Pereira e do Sindicato dos Metalúrgicos de Pernambuco, Henrique Gomes.

A renovação de frota como medida de sustentabilidade e de geração de mais postos de trabalho e o Programa de Proteção ao Emprego (PPE), debatida pelo movimento sindical Cutista para enfrentamento da crise, pela manutenção do nível de emprego, foram citados como exemplos de ferramentas da luta sindical, na apresentação feita por Soares durante o Seminário.


Como foi

• O encontro foi realizado em Berlim, na Alemanha e foi organizado pelo IG Metall (Sindicato dos Metalúrgicos da Alemanha), com o apoio da IndustriALL, federação internacional que representa os trabalhadores metalúrgicos, químicos e têxteis em todo o mundo, e da Fundação Friedrich Ebert (FES).

• As viagens dos representantes do Brasil foram promovidas pela CNM/CUT

Deixe seu Recado