SMetal

Imprensa

PL 4330

CUT discutirá com Renan votação do projeto sobre terceirizações

Segunda-feira, 27 de Abril de 2015 - Atualizado em 27/12/2016 13:51
Jornal Cruzeiro do Sul/José Antonio Rosa

,
Vagner Freitas, titular da CUT, esteve em Votorantim
A direção nacional da Central Única dos Trabalhadores (CUT) se reúne nesta terça-feira em Brasília com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB) para discutir a votação na Casa do projeto que trata das terceirizações no país. A informação foi prestada neste domingo em Votorantim pelo titular da entidade, Vagner Freitas, que participou da abertura do 1º Congresso da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística da Central (CNTTL).

O evento será realizado até a próxima quarta-feira, dia 29, no Centro de Convenções do Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região, e reúne cerca de 150 delegados e delegadas eleitos pelos sindicatos cutistas do ramo do transporte de todo o País. A solenidade contou ainda com a participação do secretário de Organização da CUT Nacional, Jacy Afonso.

Freitas disse acreditar que a proposta que tem sido alvo de críticas do movimento sindical não deverá entrar em vigor. "Se o Congresso não atender à reivindicação da classe trabalhadora, contamos com o veto da presidente Dilma Rousseff", disse. O dirigente não descarta nova onda de paralisações como a decretada há duas semanas, mas avalia que isso deverá aguardar "um momento mais favorável".

O presidente do Sindicato dos Rodoviários, Paulo João Estausia, informou que Sorocaba e região estão no aguardo do encaminhamento da matéria e que, ao menos por enquanto, não existe qualquer manifestação ou possibilidade de paralisação do transporte coletivo. "Estamos, como todo o movimento sindical, na expectativa de um desfecho favorável".

O Sindicato deverá dar início nos próximos dias a uma agenda de ações voltadas a atender aos 217 trabalhadores da Sorocaba Refrescos, fabricante da marca Coca-Cola, que aguardam o julgamento em Campinas do mandado de segurança impetrado pela empresa contra a reintegração no emprego dos operários.

Luta e Organização

A medida foi revista pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST) e os funcionários se mantêm acampados nas imediações da fábrica há pelo menos oitenta dias. Medidas como pedágio e outras iniciativas para arrecadar fundos aos reintegrados serão trabalhadas. "Vamos atender esses companheiros que passam por um momento difícil", destacou Estausia.

A agenda do Congresso prossegue hoje a partir das 9h, com a aprovação do seu Regimento. Às 10h, acontece a exposição e debate análise de Conjuntura Internacional e Nacional. Às 14h serão discutidos os eixos de Luta e Organização do Ramo de Transporte Cutistas; às 16h, as principais Demandas e Desafios dos Modais de Transportes.

Deixe seu Recado