SMetal

Imprensa

Por 20 anos

Crespo quer entregar área do Hospital Municipal para garagem do BRT

Sexta-feira, 13 de Julho de 2018 - 14:28 - Atualizado em 13/07/2018 15:05
Com informações da Assessoria do vereador Francisco França

hospital, municipal, sorocaba, Foguinho/Arquivo SMetal
A área para construção do Hospital Municipal, de 36 mil metros quadros, custou R$ 13 milhões dos cofres públicos Foguinho/Arquivo SMetal
O prefeito José Crespo (DEM) quer enterrar de vez a construção do Hospital Municipal de Sorocaba na Zona Norte, em reunião às portas fechadas com membros do legislativo da cidade.

A grave denúncia foi feita pelo vereador Francisco França (PT) na última terça-feira, dia 10. O presidente da Câmara, Rodrigo Manga, inclusive, vem fazendo papel de defensor do prefeito na entrega da área de saúde para a construção de um corredor de garagem de ônibus do BRT (Bus Rapid Transit), segundo França.

O terreno para o Hospital Municipal foi adquirido pela prefeitura no valor de R$ 13 milhões à época. O equipamento é para garantir mais leitos hospitalares e atendimento médico. "Se o prefeito Crespo não tem capacidade de construir e entregar o hospital, que deixe para o próximo prefeito fazer. Não pode entregar de mão beijada para o setor privado por 20 anos", defende França.

Lembrando que mais de 26 mil eleitores sorocabanos apresentaram um projeto de lei de iniciativa popular cobrando a construção do Hospital Municipal em 2012, em campanha organizada pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e região - SMetal, aprovado pelos vereadores e prometido em campanhas eleitorais.

"Isso para sanar o grande déficit de leitos hospitalares em uma região populosa que carece desses serviços", conta o ex-vereador Izídio de Brito, autor da proposta na Câmara de Sorocaba em 2011.

Crespo quer entregar o terreno para empresa do BRT, um projeto que ainda está no papel e nem tem prazo definido para funcionamento. "Ou seja, Crespo quer dar mais lucros às empresas privadas como vem fazendo na área da saúde, que carece de atenção e investimentos. Uma vergonha!", afirma Izídio.

Uma audiência pública deve ser realizada nas próximas semanas, por iniciativa do vereador França (PT), para discutir com a população sobre a entrega do terreno destinado ao Hospital ara a construção do corredor de ônibus do BRT.

Deixe seu Recado