SMetal

Imprensa

Campanha Salarial

Convenção já está garantida para 75% da categoria na região

Quinta-feira, 09 de Novembro de 2017 - 10:36 - Atualizado em 09/11/2017 10:51
Imprensa SMetal

zf, Daniela Gaspari/Imprensa SMetal
No complexo ZF do Brasil/Boge/Bosch, a proposta da campanha salarial foi aprovada dia 8Daniela Gaspari/Imprensa SMetal
Em apenas uma semana a Campanha Salarial dos metalúrgicos em Sorocaba e região avançou a passos largos. Nesse período, foram assinadas 15 convenções e acordos coletivos que garantem direitos para 26.182 metalúrgicos, o que representa 74,8% da categoria, formada por 35 mil trabalhadores.

“A mobilização, o empenho e o apoio coletivos dos metalúrgicos ao Sindicato foram fundamentais para esse rápido avanço”, garante o secretário de organização do SMetal, Izídio de Brito Correia.

“Agora contamos com esse mesmo espírito coletivo, acrescido da solidariedade de quem já tem convenção garantida, para conquistar essas garantias para os outros 25% da categoria”, afirma o dirigente.

 

grupo, Arte: Cassio Freite
Grupos e empresas com convenção ou acordo coletivo assinadosArte: Cassio Freite
Cláusulas e reajustes

Todos os acordos assinados garantem as cláusulas sociais pré-existentes na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT); acrescentam novas garantias, como a cláusula de negociação no caso de surgirem leis que prejudiquem os trabalhadores (como a terceirização e a reforma trabalhista) e a reposição da inflação nos salários.

Nas fábricas onde a organização e a mobilização dos trabalhadores permitem avanços, o SMetal tem conseguido também negociar acordos com aumento real de salários, valorização do vale compra, entre outras reivindicações dos trabalhadores.

As convenções por grupo ou por sindicato patronal são assinadas pela Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT (FEM) e pelos sindicatos filiados, incluindo o SMetal. O alcance nesse caso é estadual. Já os acordos coletivos por fábrica são negociados e assinados somente pelo SMetal.

 

Denuncie

Caso a empresa em que você trabalha ainda não tenha acordo ou convenção assinados; ou se desrespeitar os acordos, denuncie a situação no portal do SMetal na internet. A denúncia deve ser feita inclusive por metalúrgicos de micro e pequenas empresas, que muitas vezes não sabem qual grupo patronal ao qual seu empregador é filiado.

As denúncias trabalhistas devem ser feitas pelo www.smetal.org.br/denuncie. O sigilo do seu nome é garantido.

 

Conheça seus direitos

Já estão disponíveis no Portal SMetal a íntegra das Convenções Coletivas de Trabalho (CCT) assinadas pela FEM, o SMetal e os sindicatos patronais do G8-2 (Sicetel e Siescomet); G8-3 (Simefre, Siamfesp e Sinafer); Sindratar; Estamparia e Fundição.

Os acordos garantem reajuste salarial, renovação das cláusulas existentes e a inclusão da salvaguarda, que protege o trabalhador das mudanças nas leis trabalhistas. Acesse aqui.

 

Grupos emperrados

Confira quais os grupos patronais que ainda não aceitaram assinar a convenção coletiva estadual que inclua a cláusula de salvaguarda

Grupo 3 - Autopeças e forjarias (as fabricantes de parafusos assinaram convenção separada)

Grupo 8-1 - Sindicel (Sindicato da Indústria de Condutores Elétricos, Trefilação e Laminação de Metais Não-Ferrosos do Estado de São Paulo)

Grupo 10 - Fabricantes de lâmpadas; equipamentos odontológicos; oficinas mecânicas, retíficas, material bélico, entre outros

 

Deixe seu Recado