SMetal

Imprensa

Campanha Salarial

Continuam as mobilizações nas fábricas metalúrgicas

Quinta-feira, 03 de Setembro de 2015 - 11:05 - Atualizado em 27/12/2016 14:12
Imprensa SMetal

,
YKK: Assembleia aprovou proposta de PPR e também discutiu Campanha Salarial
"Os metalúrgicos que participam das assembleias de mobilização lideradas pelo Sindicato contribuem com o fortalecimento da campanha salarial da categoria", explica Adilson Faustino, o Carpinha, diretor do SMetal e secretário-geral da Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT (FEM).

Desde o início de agosto o SMetal já realizou assembleias de mobilização em diversas fábricas da região. As mais recentes foram dia 1º na YKK e dia 2 na PGG e na Moxba.

Sempre que necessário, as assembleias tratam também de pautas específicas da fábrica onde é realizada a mobilização. Foram esses os casos da YKK e da PGG, em Sorocaba; e na Moxba, em Araçariguama, nas quais os trabalhadores avaliaram propostas de Participação nos Resultados (PPR).

Na YKK foi aprovado um acordo de PPR que beneficia os cerca de 650 trabalhadores das duas unidades da empresa, Zíper e Alumínio, incluindo o pessoal administrativo e da mecânica. A primeira parcela será depositada no próximo dia 15 e a segunda em abril.

Na PGG, os metalúrgicos foram informados sobre a abertura de negociações de PPR entre o Sindicato e a empresa e sobre o calendário de reuniões sobre o tema.

Também na Moxba os metalúrgicos trataram da campanha salarial e aprovaram um acordo de PPR durante assembleia nesta quarta, dia 2.

Negociações coletivas
Sobre as negociações salariais coletivas, Carpinha alerta para a dificuldade de diálogo com os sindicatos patronais e reafirma que será necessário a categoria fazer pressão para a campanha salarial deslanchar.

"Até agora os empresários mal se dispuseram a discutir as cláusulas sociais; e quando o fazem, ameaçam tentar tirar direitos da nossa Convenção Coletiva. Quanto aos salários, temos expectativa de começar a discutir o assunto nos próximos dias. Por isso mesmo, a pressão das bases é fundamental neste momento", explica o dirigente.

A FEM e a CUT estão organizando uma manifestação estadual, junto com outras categorias que têm data-base neste segundo semestre, como bancários e químicos de São Paulo, para pressionar os patrões a concederem avanços nas campanhas salariais.

A data-base dos metalúrgicos da FEM/CUT é dia 1º de setembro.

Deixe seu Recado