SMetal

Imprensa

LUTA SINDICAL

Clarios: trabalhadores aprovam PPR 2022 com acréscimo de 11,17%

De acordo com o CSE, o valor será pago em duas parcelas, sendo a primeira em junho e a segunda parcela, atrelada às metas, em dezembro. Pressão e união marcaram a negociação na empresa

Quinta-feira, 12 de Maio de 2022 - 16:40 - Atualizado em 12/05/2022 19:23

clarios, ppr, aumento, acrescimo, aprovacao, aprovado, sorocaba, baterias, metalurgicos, smetal, Mariana M. Maginador/Imprensa SMetal
Maioria dos trabalhadores aprovaram aumento no PPR na ClariosMariana M. Maginador/Imprensa SMetal
As trabalhadoras e trabalhadores da Clarios (antiga Johnson Controls) aprovaram em maioria o Programa de Participação nos Resultados (PPR) de 2022. A votação aconteceu durante assembleia na tarde desta quinta-feira, 12. A negociação insistiu no valor proposto pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal), Comitê Sindical da Empresa (CSE) junto à Comissão do PPR e garantiu acréscimo de 11,17% no PPR, se comparado ao ano passado. 

A Comissão é formada pelos trabalhadores Marcelo da Moto, Coutinho Administrativo e Japonês do Poli. De acordo com o CSE, o valor será pago em duas parcelas, sendo a primeira em junho e a segunda parcela, atrelada às metas, em dezembro. 

Para o presidente do SMetal, Leandro Soares, essa aprovação mostra como a luta sindical é tão importante. “Resistimos à reforma trabalhista, à crise econômica e sanitária que reduziu o poder de compra da classe trabalhadora e, principalmente, graças à sustentação e ao apoio da nossa categoria, tivemos crescimento inclusive na geração de postos de trabalho. Esse é o nosso papel como sindicato, como sindicato cidadão, defender os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras metalúrgicas de Sorocaba e região”, afirmou.

De acordo com Antônio Welber Filho (Bizu), diretor executivo do SMetal e membro do CSE da Clarios, as metas que envolvem o PPR também foram discutidas pela comissão com cuidado para que seja possível e viável que todos alcancem os objetivos e tenham acesso ao benefício.

"Nós trabalhamos em conjunto para chegar no melhor resultado possível e atendemos ao que era esperado por nossos companheiros. Lembrando que a venda de baterias de reposição aumentou com o crescimento da venda de veículos usados, e a produção da Clarios aumentou junto com a demanda. O valor que chegamos é o justo e esperado por todos, estamos contentes com a conquista e com a união dos trabalhadores", pontuou Bizu.

A conquista vem depois um impasse e atraso causado pela Clarios após a demissão da funcionária responsável pela negociação na Comissão do PPR. Para pressionar a retomada das discussões programa, foram realizadas assembleias prolongadas nos dias 4 e 5 de abril, em todos os turnos.

A Clarios é líder no segmento de tecnologia de baterias de veículos, tem mais de 1200 trabalhadores e fica na Avenida Independência, em Sorocaba.

Campanha Salarial

Na última semana, a categoria aprovou a pauta de reivindicações que serão entregues para as bancadas patronais no início de junho. A discussão foi adiantada neste ano por causa das dificuldades causadas pelo aumento desenfreado da inflação e ainda graças ao calendário eleitoral previsto para 2022. 

ppr, aumento, leandrosoares, clarios, negociacao, sorocaba, metalurgicos, baterias, Mariana M. Maginador/Imprensa SMetal
Presidente do SMetal, Leandro Soares, fala com trabalhadores da ClariosMariana M. Maginador/Imprensa SMetal
Hoje a data-base acumulada dos metalúrgicos já chega a 8,66%, e ainda restam 4 meses para que o número final de negociação seja fechado. “Assim como no ano passado esse valor deve ultrapassar os 10%, ou seja, as negociações não serão fáceis. Os patrões vão dificultar e temos que nos unir para lutar e garantir nossos benefícios e ainda, a reposição justa e que cubra ao menos o valor da inflação, como conquistamos no ano passado”, ressalta Leandro Soares.

O presidente do SMetal ainda destacou a importância da participação da categoria. “Com união, com a participação de vocês é que o sindicato também garante mais poder na hora de negociar. Sozinhos não fazemos milagre. É preciso de consciência no processo e participação da categoria”, concluiu.

Deixe seu Recado