SMetal

Imprensa

Em dez meses

Campanha Salarial 2021: inflação está acumulada em 8,35%

Faltam ainda os índices de julho e agosto para fechar o total de perdas da categoria metalúrgica desde a última data-base. Os diretores do SMetal e da FEM reforçam a importância da unidade para conquistar avanços

Quinta-feira, 08 de Julho de 2021 - 11:49 - Atualizado em 12/07/2021 12:40
Imprensa SMetal

inflação, smetal, sindicato, inpc, sorocaba, data-base, , Arte: Cassio Freire / Dados: Dieese Metalúrgicos de Sorocaba
Comportamento do INPC dos últimos dez meses; data-base dos metalúrgicos é 1º de setembroArte: Cassio Freire / Dados: Dieese Metalúrgicos de Sorocaba
A pauta da Campanha Salarial dos Metalúrgicos de 2021 foi entregue às bancadas patronais, mas faltam os índices de julho e agosto para fechar o total de perdas da categoria com a inflação desde a última data-base, em setembro de 2020, e dar início às negociações do reajuste nos salários.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do mês de junho foi divulgado nesta quinta-feira, dia 8, e registrou alta de 0,60%. Nos últimos dez meses, a inflação está acumulada em 8,35%. No mesmo período do ano passado, a inflação de setembro a junho registrava 2,12%.

Adilson Faustino, o Carpinha, que é secretário de administração e finanças da Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT (FEM/CUT-SP) e membro da diretoria do SMetal, destaca que os altos índices registrados nos últimos meses demonstram que a perda da categoria com itens básicos de sobrevivência tem sido muito grande. “Sentimos esse crescimento todos os dias quando vamos ao supermercado, abastecemos o nosso veículo ou ainda quando chega a conta de energia do mês, por exemplo. Os preços estão exorbitantes”.

O economista da subseção do Dieese dos Metalúrgicos de Sorocaba, Fernando Lima, faz uma análise sobre o cenário inflacionário para os próximos dois meses. “A tendência é que tenhamos alta nos índices de julho e agosto por causa do repasse ao consumidor do aumento do custo da energia elétrica e, recentemente, da alta do preço dos combustíveis".

Carpinha enfatiza que, apesar da expectativa da categoria em torno desse índice, é de extrema importância que os metalúrgicos e as metalúrgicas estejam unidos e façam parte da luta junto à Federação e os sindicatos filiados. “Diferente do que muitos pensam, nem a inflação está garantida. Para vencer mais esse desafio e repor o poder de compra da categoria, precisamos ter muita unidade e organização, para que as bancadas patronais levem a sério a nossa reivindicação e atenda às necessidades de cada pai e mãe de família”, enfatiza.

Leandro Soares, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba e Região (SMetal), reafirma que tanto a diretoria da entidade como a da FEM/CUT não medirá esforços para garantir um reajuste digno à categoria. “Mesmo com a pandemia da Covid-19, a produção do setor metalúrgico tem apresentado crescimento nos últimos meses. Por isso, a nossa principal bandeira este ano é conseguir um bom reajuste salarial, que seja condizente com a realidade dos trabalhadores”, assegura.

Campanha Salarial 2021

O tema da “Campanha Salarial 2021 É +, + salário, + vacina, + emprego, + direitos, + unidade”. Os eixos são: preservação da saúde e da vida; garantia de emprego; aumento salarial que restabeleça o poder aquisitivo do trabalhador; valorização das normas coletivas de trabalho; política industrial com nacionalização de componentes, máquinas e equipamentos.

SAIBA MAIS:

#SMetalEntrevista com Leandro Soares; assista aqui.
#SMetalEntrevsta com Adilson Faustino; assista aqui

 



Deixe seu Recado