SMetal

Imprensa

Combate à fome

Banco de Alimentos alerta sobre desperdício em edição da 'Nossa Feira Livre'

Atuando em Sorocaba desde 2005, Banco lança novo projeto que tem como objetivo frear os impactos da fome sobre as famílias mais vulneráveis socialmente em Sorocaba e região; pandemia diminuiu doações

Quinta-feira, 05 de Novembro de 2020 - 15:24 - Atualizado em 09/11/2020 12:02
Imprensa SMetal

feira, livre, bas, banco, alimentos, sorocaba,, Foguinho/Imprensa SMetal
A Feira Livre reuniu diversas pessoas na sede o Banco de Alimentos, nesta quinta-feira, dia 5 Foguinho/Imprensa SMetal
Entre uma feira e outra, quem nunca acabou por jogar fora aquele legume antigo por um fresco? Ou então, quem nunca colocou muita comida no prato e depois se arrependeu? O que para uns pode ser apenas mais um punhado de comida jogado fora, poderia estar alimentando outras famílias. É o que alerta o Banco de Alimentos de Sorocaba (BAS) na segunda edição da ‘Feira Livre’, que aconteceu nesta quinta-feira, 5, com apoio e doações dos permissionários da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp) de Sorocaba.

Com o objetivo de dar novo destino às verduras e legumes, a Nossa Feira Livre reuniu diversas pessoas do projeto Cesta Verde (que é atendido pelo BAS). As famílias puderam retirar batatas, cenouras, repolhos, berinjelas, cebolas, além de leite. Para a catadora de recicláveis, Edna Maria de Aquino, que estava presente na Feira, a atuação é vitalícia já que, atualmente desempregada, precisa racionar a comida entre ela e os filhos de 13 e 15 anos. Ela comenta que “sem o Banco de Alimentos não teria o que comer” e ressalta que não deseja a fome para ninguém.

edna, cesta, verde, catadora,, Foguinho/Imprensa SMetal
A catadora de recicláveis, Edna Maria de Aquino, está atualmente desempregada e precisa racionar a comida entre ela e os filhos de 13 e 15 anosFoguinho/Imprensa SMetal
A realidade dura da pernambucana não é incomum. Atualmente, dados do IBGE colocam o Brasil novamente no Mapa da Fome – um indicador que mede a insegurança alimentar das famílias brasileiras. Além disso, outro número alarmante mostra que é necessário ser mais solidário e empático: de acordo com a FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), enquanto 821 milhões de pessoas passam fome no mundo, um terço dos alimentos produzidos são desperdiçados diariamente.

Meire Ellen Rodrigues, assistente social do BAS, recorda que a pandemia da Covid-19 fragilizou profundamente as famílias; mais do que isso, também fez diminuir a quantidade de doações e empresas parceiras. Ela afirma, ainda, que o momento pede cautela. “Desperdício nunca é a palavra ou a atitude correta. Em um cenário de pandemia, muito menos. É preciso que a gente pense no próximo, seja doando ou nos conscientizando a respeito de tudo que jogamos fora”, complementa Meire.

Para Lucinda Silveira, voluntária no projeto, a proposta da Nossa Feira Livre é, também, que a população possa ter acesso à alimentação saudável e nutricionalmente balanceada, além de colocar em prática a soberania alimentar – um conceito que defende a atribuição de poder de escolha e sentimento de cidadania. “Para nós, é mais do que importante que as pessoas escolham quais verduras e legumes vão querer. Até porque, cada um conhece a realidade de sua casa”, comenta.

“A Nossa Feira Livre é mais uma ação afirmativa do Banco de Alimentos. É um espaço que permite que as famílias escolham os alimentos que querem levar para à casa de forma segura e o façam com autonomia”, enfatiza o presidente do Banco, Tiago Almeida do Nascimento. 

Financiamento coletivo

Para continuar atuando no combate à fome, o Banco de Alimentos de Sorocaba lançou uma campanha de financiamento coletivo pela plataforma Catarse. Diante do aumento de famílias em situação de vulnerabilidade social na cidade, o BAS compreende a importância de se manter ativo e auxiliando as mais de 60 entidades e famílias que, muitas vezes, dependem de uma cesta básica para sobreviver.

As doações começam em R$ 30,00 e podem ser feitas por aqui. A ação pretende atender mais de 500 famílias por mês, além das mais de 60 instituições já atendidas pelo Banco.

Deixe seu Recado