SMetal

Imprensa

Negociação coletiva

Aumento no vale alimentação e calendário de 2022 são aprovados na ZF

Em assembleias realizadas nesta quinta-feira, dia 25, trabalhadores aprovaram ainda a renovação do banco de dias e banco de horas; grade salarial e melhorias no convênio médico e transporte estão sendo discutidos

Sexta-feira, 26 de Novembro de 2021 - 10:02 - Atualizado em 26/11/2021 15:01
Imprensa SMetal

zf do brasil, assembleia, votação, aumento,, Daniela Gaspari / Imprensa SMetal
Assembleias foram realizadas nesta quinta-feira, 25 de novembro, com os trabalhadores de todos os turnos da ZF do BrasilDaniela Gaspari / Imprensa SMetal
Os trabalhadores da ZF do Brasil (Planta 1 e Planta 2) aprovaram, em assembleias realizadas em todos os turnos nesta quinta-feira, 25, um pacote de acordos com a metalúrgica. Entre eles, o aumento de 14,86% no vale alimentação, a partir de janeiro de 2022, e o calendário de compensação de dias pontes para 2022 – que abrange todos os funcionários da autopeça.

Sobre o vale alimentação, além do aumento, foi negociada ainda a antecipação da data de pagamento e o compromisso da empresa em garantir pelos menos a correção da inflação da data-base de 2022 no benefício, a partir de setembro do ano que vem.

Os trabalhadores aprovaram também a renovação do banco de dias para metalúrgicos horistas e do banco de horas para o administrativo, nos mesmos critérios dos acordos vigentes. Todas as propostas foram negociadas pelos membros do Comitê Sindical de Empresa (CSE) de ambas as plantas.

Cleriston Cristovão Albino dos Santos (Pereira), CSE da ZF Planta 1, que conduziu as assembleias na porta da fábrica, lembrou da mobilização que garantiu o vale compras na empresa e tantas outras conquistas na empresa. “Nada foi dado, mas sim conquistado ao longo dos anos. Seja garantia do vale compra ou até mesmo os nossos critérios para o banco de dias, que é um dos melhores da categoria, há um histórico de lutas, mobilização e muita negociação envolvidos”.

Outras reivindicações

Durante as assembleias, o novo coordenador da ZF Planta 2, Fábio Rossy Nogueira Fonseca, informou sobre outras questões que estão sendo debatidas com a empresa, como melhorias no convênio médico e no transporte, e também de denúncias contra gestores. “Estamos apurando todas as denúncias que chegam até nós e, se confirmadas, vamos cobrar o fim dos abusos e pressão sem fundamentos em cima dos trabalhadores. Não aceitamos qualquer tipo de assédio”, enfatizou.

A criação de uma grade salarial efetiva, que valorize o trabalhador e garanta aumento de salário digno aos metalúrgicos da ZF, também foi lembrada na assembleia. Segundo Pereira, CSE da ZF Planta 1, a política de cargos e salários é uma pauta recorrente nas negociações entre o Sindicato e a empresa.  “Essa é uma insatisfação geral dos trabalhadores e queremos deixar bem claro que, se a empresa não se mostrar disposta a negociar, vamos pra cima”, assegura.

A ZF do Brasil tem cerca de 1600 trabalhadores, fica na Zona Industrial de Sorocaba e fabrica peças automotivas.

Deixe seu Recado